Notícias | Dia a dia | Australian Open
Barty tem caminho duro com Kvitova, Serena e Osaka
16/01/2020 às 07h23

Melbourne (Austrália) - Principal nome da casa neste Australian Open e atual número 1, Ashleigh Barty não se deu muito bem no sorteio do primeiro Grand Slam do ano, que lhe traçou um caminho espinhoso para chegar até a final. O primeiro passo será diante da ucraniana Lesia Tsurenko, contra quem jogou duas vezes, venceu uma e perdeu a outra.

A segunda rodada contra Polona Hercog ou Rebecca Peterson não deve assustar, mas a terceira rodada contra a cazaque Elena Rybakina, que faz um bom começo de temporada, pode dar trabalho. Nas oitavas podem pintar pelo caminho a norte-americana Alison Riske e a croata Petra Martic, com a alemã Julia Goerges correndo por fora.

Chegando às quartas de final, a situação fica ainda mais complicada. Cabeça de chave 7, a tcheca Petra Kvitova puxa a lista de eventuais rivais de Barty nessa fase, que também tem nomes como o de Madison Keys, Daria Kasatkina, Maria Sakkari, Ekaterina Alexandrova e Katerina Siniakova.

O quadrante que define a outra semifinalista da parte de cima da chave é dos mais duros, contando com a japonesa Naomi Osaka, atual campeã em Melbourne, e a norte-americana Serena Williams, dona de 23 títulos de Grand Slam. As duas podem se encarar em uma eventual quartas e pegar Barty depois na semi.

Serena estreia contra a russa Anastasia Potapova e tem tudo para chegar sem sustos até as oitavas, quando pode enfrentar a amiga Caroline Wozniacki, a 12ª favorita Johanna Konta ou a 23ª pré-classificada Dayana Yastremska. O caminho de Osaka começa contra a tcheca Marie Bouzkova e tem uma série de norte-americanas: Venus William, Coco Gauff, Sloane Stephens e Sofia Kenin.

Pliskova, Halep e Svitolina na parte de baixo

A outra metade da chave feminina também tem jogadoras de peso, com a tcheca Karolina Pliskova liderando. Ela terá uma estreia dura contra a francesa Kristina Mladenovic e um caminho duro. A russa Anastasia Pavlyuchenkova pode surgir na terceira rodada, a alemã Angelique Kerber e a russa Svetlana Kuznetsova nas oitavas, ao passo que nas quartas aparecem Kiki Bertens, Amanda Anisimova, Anastasija Sevastova, Garbiñe Muguruza ou a ucraniana Elina Svitolina, cabeça de chave 5.

Em uma eventual semi, o nome mais perigoso para Pliskova é o da romena Simona Halep, que abre campanha contra norte-americana Jennifer Brady. A quarta mais bem cotada tem pela frente a norte-americana Danielle Collins (3ª rodada), as belgas Elise Mertens e Kristen Flipkens e a tcheca Karolina Michova (oitavas), a bielorrussa Aryna Sabalenka, a russa Maria Sharapova, a croata Donna Vekic e a suíça Belinda Bencic (quartas).

Comentários