Notícias | Dia a dia
Invicta há 14 partidas, Osaka minimiza marca
10/01/2020 às 15h39

Osaka não perde um jogo desde o US Open, em setembro

Foto: Divulgação

Brisbane (Austrália) - Depois de terminar a temporada passada conquistando dois títulos seguidos na Ásia, mas desistir do WTA Finals por uma lesão no ombro, Naomi Osaka vem retomando os bons resultados. Semifinalista em Brisbane, a japonesa acumula 14 vitórias consecutivas no circuito, mas deixa a série invicta em segundo plano. Ela não perde desde as oitavas de final do US Open, para Belinda Bencic. Além disso, desde a queda na primeira fase de Wimbledon do ano passado, sofreu apenas três derrotas.

"Eu realmente não penso muito sobre isso, porque eu tive uma sequência assim no ano passado, mas quando eu perdi um jogo, foi realmente devastador. Honestamente, eu estou apenas focada nas coisas que posso controlar agora", disse Osaka, depois de vencer a holandesa Kiki Bertens por 6/3, 3/6 e 6/3 nesta sexta-feira em Brisbane.

"Eu sei que estou jogando contra as melhores jogadores do mundo aqui e todas as rodadas para mim são realmente difíceis, então estou pensando nas coisas que posso controlar durante a partida", acrescenta a japonesa, que precisou de três sets em todas as partidas que fez nesta semana em Brisbane.

A respeito da vitória sobre Bertens, Osaka explica que precisou fazer ajustes em seu saque. Afinal, enfrentava uma adversária muito consistente do fundo de quadra e dona de uma das melhores devoluções do circuito. "Eu não estava realmente tentando sacar tão forte hoje, porque ela estava muito atrás da linha de base e eu sabia que ela provavelmente conseguiria devolver", disse a japonesa.

"É claro que há uma desvantagem nisso, que é não ganhar tantos pontos diretamente com o meu saque, mas ela é uma das melhores devolvedoras do circuito, então sei que não faria tantos aces nesta partida", avaliou a atual número 3 do mundo.

Campeã do Australian Open, Osaka tem chance de chegar a Melbourne na condição de cabeça 2 do primeiro Grand Slam da temporada. Para isso, ela precisa ser campeã em Brisbane. A japonesa enfrenta a tcheca Karolina Pliskova na madrugada deste sábado, por volta das 3h (de Brasília). Se vencer, pode encarar Madison Keys ou Petra Kvitova na final.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis