Notícias | Dia a dia
Diretor nega adiamento do Australian Open
09/01/2020 às 14h32

Imagem do ar em Melbourne era preocupante três dias atrás, mas dados indicam diminuição da fumaça

Foto: Reprodução ABC

Melbourne (Austrália) - Depois de alguns jogadores cogitarem um adiamento do Australian Open por causa da qualidade do ar, resultado das queimadas que estão assolando a Austrália, o diretor do torneio Craig Tiley garantiu que a competição manterá o calendário pré-estabelecido e terá largada no próximo dia 20 de janeiro.

Contudo, ele garantiu que se a qualidade do ar piorar e chegar a limites não recomendados, os supervisores podem parar o jogo e tomar outras medidas. “Vamos avaliar a probabilidade de interrupções induzidas pela fumaça, como é feito com calor e chuva. Teremos especialistas que analisarão todos os dados disponíveis ao vivo junto com médicos gabaritados”, falou Tiley.

“Temos três estádios cobertos onde podemos controlar o ambiente para que o jogo continue sempre. Os jogadores entendem que a qualidade do ar não é algo que depende de nós. Eles querem jogar, então no dia 20 de janeiro abriremos as portas e começaremos a disputa. Trabalharemos com o Departamento de Meteorologia e com especialistas médicos para garantir a segurança de nossos jogadores, fãs e funcionários”, complementou.

O diretor do primeiro Grand Slam da temporada reforçou que serão usadas as ferramentas para medir a qualidade do ar em tempo real. “Haverá especialistas em meteorologia e qualidade do ar no local para analisar todos os dados ao vivo disponíveis e avaliar a qualidade do ar do Melbourne Park”, explicou Tiley.

Nesta quinta-feira, a Tennis Australia anunciou a mudança de disputa do challenger previsto para a capital Canberra, uma das regiões mais afetadas pelas queimadas, para a cidade de Bendigo.

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva