Notícias | Dia a dia | ATP Cup
Djokovic volta a defender unificação das Copas
08/01/2020 às 16h54

Depois de ficar em primeiro lugar no grupo em Brisbane, equipe sérvia agora parte para Sydney

Foto: Divulgação

Brisbane (Austrália) - Na condição de presidente do Conselho dos Jogadores da ATP, Novak Djokovic voltou a defender uma proposta de fusão entre a Copa Davis e a ATP Cup. As duas competições entre países têm formatos bastante parecidos e são separadas por apenas seis semanas no calendário do circuito masculino. Ele já havia proposto isso no último fim de semana, antes de estrear na competição disputada na Austrália.

"Vamos ter algumas discussões no Conselho sobre isso e ver qual é o feedback dos jogadores sobre o primeiro ano da ATP Cup", disse Djokovic, após o encerramento da fase de grupos da competição em Brisbane. A Sérvia ficou em primeiro lugar do Grupo A, à frente de França, África do Sul e Chile. "Talvez encontrar a melhor solução seja ter uma Super Copa, uma competição como a Copa do Mundo para nós".

Djokovic também comentou sobre a experiência inédita de passar quase duas semanas disputando uma mesma competição por equipes e viajando entre diferentes sedes com o mesmo time, algo possibilitado pelo formato da ATP Cup, que tem sua primeira edição nesta temporada. Os sérvios agora partem para Sydney, onde enfrentarão o Canadá na sexta-feira, pelas quartas de final.

"Sydney tem uma grande comunidade sérvia e espero que o apoio da torcida possa ser tão bom quanto aqui ou ainda melhor. Ter essa jornada por vários lugares na Austrália junto com a equipe parece um pouco com a Copa do Mundo, o que eu nunca senti. Estamos juntos há quase dez dias e somos uma família. É muito emocionante", explica o jogador de 32 anos. 

Campeão da Copa Davis em 2010 com a Sérvia, Djokovic participou da edição passada da centenária competição entre países, que passou por enorme reformulação na última temporada. Antes sempre disputadas em formatos dentro ou fora de casa, a Davis de 2019 teve uma fase final com 18 países em quadra durante uma semana em Madri.

"A Copa Davis gerou algumas coisas boas, mas também alguns comentários negativos. E uma coisa que se destaca no descontentamento do lado dos jogadores é o fato de que você não pode mais jogar em casa", explica o sérvio, que não tem a oportunidade de disputar nenhum torneio em seu próprio país. "Na minha opinião, deveriam haver algumas fases de grupos em vários locais diferentes, como a ATP Cup, e depois se fundir apenas entre os oito melhores".

O sérvio também afirma que gostaria de acompanhar um evento em formato parecido no circuito feminino. Nesta semana, Brisbane recebe um torneio de nível Premier da WTA, com seis jogadoras do top 10 em quadra, mas elas só poderão atuar na quadra central a partir desta quinta-feira.

"Acho que esse tipo de formato é algo que traria benefícios e resultados positivos para o circuito da WTA, na minha opinião", disse Djokovic. "É claro que não sei quais são os números e como isso afetará a programação deles. Mas faria sentido, considerando o fato de que os dois circuitos têm mais ou menos os mesmos torneios nessa época do ano, como Brisbane, Sydney e Auckland".

Comentários