Notícias | Dia a dia
Nadal revela que por pouco não desistiu de RG
25/12/2019 às 09h05

Madri (Espanha) - O espanhol Rafael Nadal levantou, neste ano, a taça de Roland Garros pela 12ª vez na carreira, mas por pouco ele sequer pisou no saibro parisiense. Em entrevista ao Marca, o atual número 1 do mundo relembrou os momentos duros no começo da temporada de saibro, revelou um problema no dedo durante o Masters 1000 de Monte Carlo e disse que pensou em parar por algum tempo antes do Grand Slam francês.

“Foi um ano muito emocionante, porque teve todas as fases. Houve muita alegria e adrenalina, mas também uma fase muito complicada, da qual não posso esquecer. Os dois meses e meio entre o Australian Open até o meio da semana em Barcelona foram tempos muito complicados. Faço um gesto ruim com o punho cinco dias antes de Acapulco e treino apenas 45 minutos antes de iniciar o torneio”, contou o espanhol.

“Perco então uma partida que poderia ter vencido ou que deveria ter vencido contra (Nick) Kyrgios. Em Indian Wells, acabo ficando nas quartas porque tive um problema no joelho e não pude entrar em quadra na semifinal com (Roger) Federer. Faço tratamento para chegar bem a Monte Carlo, mas a preparação acabou sendo muito curta”, acrescentou Nadal.

O espanhol disse ainda ter dores e dúvidas quando iniciou sua temporada de saibro. “Foi difícil encontrar a energia vital com a qual sempre treinei e competi. Passei momentos complicados porque em Monte Carlo um dedo da minha mão estava infeccionado, algo que nunca comentei, ele inchou e tive que jogar com o dedo adormecido a semana toda. O sofrimento me deixou triste com o que fazia e pensei: 'O que estou fazendo aqui?'”

Foi nessa hora que Nadal analisou as possibilidades junto ao time e uma delas era se afastar do circuito por um tempo para se recuperar. “Uma das opções era não jogar no dia seguinte e parar por uma série de meses para tentar se recuperar. Conclui que deveria me dar uma oportunidade de fazer todo o possível para Roland Garros. No final, vivemos da vitória. Sentimentos positivos tiveram que ser transformados em resultados. Eu ganho no Foro Itálico e chego a Roland Garros convencido de que posso lutar por tudo”, disse o líder do ranking.

Questionado sobre seu calendário para o ano de 2020, o canhoto de Mallorca garantiu ainda não ter a temporada inteira planejada. “Sei que estarei na ATP Cup, sigo para Melbourne, tenho um jogo com David Ferrer no Kuwait, outro com Federer na Cidade do Cabo, para bater o recorde de público de uma partida de tênis, Acapulco e Indian Wells. É isso que está no calendário. A partir daí, veremos o que acontece”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis