Notícias | Dia a dia
Na Austrália, Barty tenta encerrar jejum de 42 anos
22/12/2019 às 12h10

Barty chegará ao Australian Open na liderança do ranking mundial

Foto: Arquivo

Melbourne (Austrália) - Líder do ranking mundial, Ashleigh Barty tem como uma das metas para a próxima temporada o título do Australian Open. Caso seja campeã em casa, ele irá encerrar um jejum de 42 anos para o tênis australiano. A última anfitriã a vencer a competição foi Christine O’Neil em 1978.

"Mal posso esperar para jogar diante do público australiano novamente e ir lá e dar tudo de mim", disse Barty ao site da WTA. "Para nós, australianos, é ótimo ter essa oportunidade de passar o primeiro mês do ano em casa. Quanto mais eu puder jogar na Austrália, é melhor. Eu adoro isso".

Antes de atuar no primeiro Grand Slam da temporada, Barty irá disputar dois torneios preparatórios, em Brisbane e em Adelaide. "Tentarei jogar o máximo que puder. Não apenas em por disputar muitas partidas antes do Australian Open, mas também para desfrutar desse ambiente".

"Independentemente de ganhar ou perder, acho que o público australiano se interessa pelo esporte e adora o fato de poder torcer pelos jogadores australianos. O que eu posso prometer é que vou dar o meu melhor. E depois vamos ver o que acontece".

Atual campeã de Roland Garros, Barty tem como melhor resultado no Australian Open a campanha deste ano até as quartas de final. A jogadora de 23 anos disputará a competição pela sétima vez na carreira. Em 2017 e 2018, parou na terceira rodada. Antes disso, não havia passado da estreia em suas três primeiras aparições.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis