Notícias | Dia a dia
Sharapova garante que não lhe falta motivação
21/12/2019 às 08h23

Russa disputou em Abu-Dhabi seu primeiro jogo desde o US Open

Foto: Divulgação

Abu-Dhabi (Emirados Árabes) - Embora ainda esteja distante das primeiras posições do ranking e não tenha conseguido grandes resultados nos últimos anos, Maria Sharapova segue motivada para continuar no circuito. Ex-número 1 do mundo, a russa de 32 anos aparece atualmente apenas no 131º lugar do ranking mundial depois de ter sofrido com uma lesão no ombro na última temporada, o que limitou seu calendário de competições.

"Eu realmente amo o que faço. Acho que vocês podem ver isso sempre quando estou na quadra e quando tenho a chance de competir. Gosto muito de estar lá", disse Sharapova, depois de vencer uma partida de exibição contra a australiana Ajla Tomljanovic na última quinta-feira, por 6/4 e 7/5, em Abu-Dhabi.

"É claro que tenho objetivos e sonhos para toda a vida depois do tênis, mas ainda tenho esse fogo interno e motivação. Realmente, tudo em que penso quando acordo é em trabalhar para ser uma tenista melhor", acrescentou a russa, que estava afastada das competições desde o US Open, no final de agosto.

"Qualquer chance eu tiver de jogar competitivamente é muito boa, porque joguei muito pouco na última temporada. Definitivamente, saio desta partida feliz por estar em quadra novamente e só tenho a melhorar a partir daqui", complementou a experiente jogadora, que operou o ombro em fevereiro e só disputou oito torneios em 2019.

Como ficou menos de seis meses afastada do circuito por lesão, Sharapova não poderá utilizar o ranking protegido e deve precisar de alguns convites para disputar grandes torneios, como o Australian Open. Isso acaba sendo mais um fator complicador para que ela possa definir seu calendário com maior antecedência.

"Acho que esse será um dos maiores desafios para o novo ano: Ter um cronograma definido. Estou ansiosa para ir para a Austrália e ver como as coisas acontecem e ver como o corpo se mantém lá", explicou a vencedora de cinco títulos de Grand Slam. Ela foi campeã na Austrália ainda em 2008 e disputou outras três finais em Melbourne.

Uma das maiores inspirações para Sharapova é Rafael Nadal, que lidera o ranking mundial masculino. A russa destaca o fato de o espanhol saber administrar bem o calendário de competições a fim de ganhar ritmo de jogo e confiança para os momentos mais importantes da temporada. Ela acredita que pode aprender isso com o colega de profissão, que é apenas um ano mais velho.

"Eu admiro muito toda a carreira dele. Eu acho que muito do sucesso que ele teve se deve a ele ser muito inteligente estrategicamente sobre o calendário. Do ponto de vista dele, sei que ele gosta de disputar muitas partidas para se sentir confiante, mas você precisa estar saudável para fazer isso. Então você precisa tomar as decisões certas e isso é certamente algo que eu posso aprender com ele".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis