Notícias | Dia a dia
Kvitova ganha prêmio de esportividade pela 8ª vez
09/12/2019 às 13h36

Kvitova recebeu o prêmio pela sétima vez seguida e também foi escolhida em 2011

Foto: Arquivo

Miami (EUA) - Pela oitava vez em sua carreira profissional e pelo sétimo ano seguido, Petra Kvitova recebeu o Prêmio Karen Krantzcke de Esportividade da WTA. A tcheca de 29 anos foi mais uma vez reconhecida pelas próprias jogadoras por seu profissionalismo, respeito às regras do jogo limpo e às adversárias e por sua graciosidade dentro e fora de quadra.

"Receber este prêmio pela oitava vez me deixa muito orgulhosa e significa muito para mim", disse Kvitova, ao site da WTA. "Ser reconhecida pelas minhas colegas por espírito esportivo e fair play é uma honra. Eu sempre me orgulho de tratar minhas adversárias com respeito. Espero inspirar as gerações futuras a amar o esporte do tênis tanto quanto eu".

Kvitova ganhou esse prêmio pela primeira vez em 2011 e depois venceu todas as edições entre 2013 e 2019. Quem venceu a edição de 2012 foi a belga Kim Clijsters, que tem outros tem outros sete prêmios de esportividade, sendo quatro entre 2000 e 2003, dois em 2005 e 2006 e mais um em 2009.

O prêmio de esportividade foi instituído em 1978. Além de Kvitova e Clijsters, outras jogadoras de destaque a receber a honraria são as ex-líderes do ranking Ana Ivanovic, Lindsay Davenport, Chris Evert e Evonne Goolagong-Cawley, além da campeã olímpica de 2008 Elena Dementieva.

Dabrowski também é reconhecida
Também nesta segunda-feira foi concedido o Prêmio Peachy Kellmeyer por serviços às jogadoras para a canadense Gabriela Dabrowski, duplista de 27 anos e oitava colocada no ranking mundial das especialistas na modalidade.

A honraria é destinada àquelas que se dedicam pelas colegas no esporte, atuando no Conselho das Jogadoras ou em outras iniciativas. Instituído em 1977, o prêmio já foi entregue a nomes como Chris Evert, Francesca Schiavone, Pam Shriver e Venus Williams.

"Estou extremamente honrada em receber este prêmio de minhas amigas e colegas do circuito", disse Dabrowski. "Fazer parte do Conselho de Jogadoras da WTA foi uma experiência incrivelmente reveladora. Isso me permitiu dar voz ao grupo de jogadoras que eu represento, abrangendo a opinião de todas. Estou ansiosa para trabalhar em outras iniciativas que ofereçam oportunidades iguais a todas as jogadoras, como promover o jogo de duplas e ter mais engajamento dos fãs".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis