Notícias | Dia a dia
Mouratoglou garante que Djoko é o melhor do Big 3
04/12/2019 às 10h59

Berlim (Alemanha) - Treinador da norte-americana Serena Williams, o francês Patrick Mouratoglou não esconde sua preferência pelo sérvio Novak Djokovic em comparação ao espanhol Rafael Nadal e ao suíço Roger Federer. Em entrevista aos alemães do Spiegel, ele destacou o atual número 2 do mundo como o melhor, argumentando que seu histórico contra os principais rivais é positivo.

“Não tenho dúvidas de que Novak Djokovic é o melhor dos três. Quando eles jogaram cada um no seu melhor nível, o mais dominante foi ele. Estou convencido de que, se não fosse a lesão que o afastou de seu melhor desempenho durante mais de um ano, ele seria o jogador mais bem-sucedido da história”, afirmou Mouratoglou.

O técnico mais uma vez reforçou apostar no sérvio como o futuro recordista nos Slam, superando a atual marca de 20 conquistas de Federer. “Na minha opinião, ele terminará com mais títulos de Grand Slam do que Federer, é apenas uma questão de tempo”, comentou o francês, que não deixou de elogiar bastante o estilo de jogo do suíço.

"Ele é um gênio, pratica o tênis perfeito. Gravar seus movimentos e vê-los em câmera lenta é um dos melhores exercícios que um amante deste esporte pode fazer. Nunca vi alguém que jogasse como ele e acho que vou morrer sem ver algo semelhante", observou Mouratoglou.

Questionado sobre o alemão Alexander Zverev, o treinador elogiou sua base e movimentação, mas disse faltar algo mais para conseguir um sucesso maior. "Eu o considero um ótimo jogador, mas só isso não basta. Ele deve trabalhar para continuar evoluindo, não vi nenhuma melhoria em seu jogo no ano passado e o que ele tem não é suficiente para vencer um Grand Slam”, comentou.

“Tenho a sensação de que sua carreira pode seguir a linha de Andy Murray, se estiver disposto a trabalhar com a mesma tenacidade que o escocês. Andy foi um ótimo jogador por um longo tempo, mas só quando mudou um pouco de seu estilo e fez ajustes importantes é que passou a vencer os grandes torneios. Sascha deve se inspirar nesse exemplo”, finalizou o francês.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis