Notícias | Dia a dia
Federer: 'Trabalhei duro para ficar livre de lesões'
04/12/2019 às 09h29

Basileia (Suíça) - A longa carreira do suíço Roger Federer é marcada também por um pequeno histórico de lesões, principalmente as mais graves e com grandes períodos de afastamento. O atual número 3 do mundo garante que tudo isso acontece não apenas por sorte, mas por causa de um trabalho intenso de preparação física.

“Eu treinei correta e sabiamente, tudo cuidadosamente planejado com meu preparador físico e meus treinadores ao longo da minha carreira”, afirmou o tenista da Basileia, que destacou a importância do profissionalismo e da dedicação para conseguir manter o corpo inteiro.

Contudo, ele lembrou que nem sempre foi assim e que no começo da carreira era mais desleixado. “Definitivamente eu tive sorte quando tinha 18 ou 20 anos porque eu não era o mais profissional. Não era tão profissional quanto Sascha (Zverev) é agora em sua idade e acho que tive a sorte de passar por esse período ileso”, comentou.

Federer ainda falou que o pensamento positivo o ajudou a superar os maus momentos. “Tive problema nas costas, no joelho, e também problemas além da quadra, mas na maioria das vezes meu espírito positivo e minha atitude boa me afastaram dos problemas. Trabalhei muito duro para ficar livre de lesões, não foi um presente que todo mundo pensa”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis