Notícias | Dia a dia
Svitolina quer construir CT e vencer um Grand Slam
29/11/2019 às 15h33

Svitolina deverá fazer mudanças em sua equipe na próxima temporada do circuito

Foto: Arquivo

Odessa (Ucrânia) - Depois de encerrar a última temporada na sexta colocação do ranking mundial, Elina Svitolina já traça seus planos para 2020. A ucraniana tem projetos dentro e fora do circuito. Ainda sonhando com o primeiro título de Grand Slam, a jogadora de 25 anos também está lançando uma fundação de caridade e quer construir um centro de treinamento para impulsionar o esporte em seu país.

"É importante não apenas encontrar crianças talentosas, como também ajudá-las a alcançar todo o seu potencial, apoiá-las no caminho para futuras vitórias. Esse é o objetivo de nossa fundação", disse Svitolina, que também está realizando um leilão para arrecadar fundos para seu projeto social. "Os lotes incluirão itens pessoais de estrelas como Roger Federer e Rafael Nadal, além de uma clínica de tênis comigo e Gael Monfils", acrescenta a ucraniana, que ainda avalia locais para a construção do CT. "Odesa é uma boa opção, perto do mar. Mas Kiev ainda é a capital".

Svitolina já havia expressado seu comprometimento com as novas gerações em outros casos. Um deles aconteceu em maio, quando ela bancou as despesas financeiras da juvenil ucraniana de 16 anos Daria Lopatetska, que precisou operar o joelho. O custo da cirurgia no menisco era estimado em 12 mil euros.

Mesmo sem títulos, ucraniana aprova bom ano
A respeito de sua temporada no temporada no circuito, Svitolina destacou o fato de ter alcançado suas duas primeiras semifinais de Grand Slam, em Wimbledon e no US Open, além de ter sido vice-campeã no WTA Finals.

"É difícil escolher um melhor momento, mas eu prefiro Wimbledon. Foi quando comecei a jogar melhor depois dos problemas que tive no joelho. No US Open, eu já estava com um pouco mais de ritmo de jogo e vinha de algumas vitórias antes", comenta a jogadora de 25 anos. "Apesar de não ter conquistado nenhum título, o fato de ter disputado duas semifinais de Grand Slam e a decisão no WTA Finals, em Shenzhen, torna bom este ano, mas quero algo melhor para 2020".

Embora mantenha a parceria com o treinador britânico Andrew Bettles, Svitolina terá mudanças em sua equipe para 2020. "Vamos trazer novos especialistas e o tornaremos isso oficial nos próximos dias. Meu treinador continuará sendo Andrew Bettles. Quanto a objetivos específicos, tenho grandes planos para o próximo ano: vencer um Grand Slam e me tornar a número 1 do mundo pela primeira vez. Estar bem fisicamente é uma prioridade para mim. Quanto melhor me encontrar, maior a chance de alcançar os objetivos".

Comentários
Loja - livros
Suzana Silva