Notícias | Dia a dia
Após Copa Davis, Nadal cobra renovação espanhola
29/11/2019 às 10h39

Madri (Espanha) - Principal nome da história do tênis espanhol, Rafael Nadal foi o responsável por oito dos 11 pontos conquistados pelo seu time na conquista da última Copa Davis. Porém, a felicidade do título, o sexto da ‘Armada’, não impediu o número 1 do mundo de destacar um problema geracional no time.

Apenas um dos integrantes da equipe campeã está abaixo dos 30 anos: Pablo Carreño com seus 28 anos. O próprio Nadal já tem 33, mesma idade de Marcel Granollers. Completaram o time Feliciano López e seus 38 anos e Roberto Bautista, com 31. No top 100 do ATP são apenas dois os espanhóis com menos de 23: Jaume Munar (22) e Alejandro Davidovich (20).

“Vivemos um dia de cada vez e tivemos a oportunidade de conquistar um triunfo em casa. Não vencíamos há alguns anos, mas não podemos enganar as pessoas. Nenhum de nós é como os canadenses, temos uma idade e precisamos de um alívio. Perdemos algumas gerações, algo que não havia acontecido nos últimos trinta anos”, destacou Nadal.

Derrotados na final pelos espanhóis e exemplo usado pelo canhoto de Mallorca, os canadenses possuem em seus quadros dois nomes jovens e já consolidados no circuito: Denis Shapovalov, de 20 anos e atual 15 do mundo, e Felix Auger-Aliassime, de apenas 19 e atual 21º no ranking da ATP. “Felizmente, continuamos vencendo, mas precisamos confiar nos jovens que chegam porque estamos já na reta final de nossas jornadas esportivas”, alertou Nadal.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis