Notícias | Copa Davis
Nadal fecha semana perfeita e dá 6ª Davis à Espanha
24/11/2019 às 17h17

Nadal fez parte de quatro equipes campeãs de Copa Davis pela Espanha

Foto: Divulgação

Madri (Espanha) - Com mais uma grande atuação de Rafael Nadal, a Espanha comemorou seu sexto título de Copa Davis e fez a festa na Caixa Mágica, em Madri. O número 1 do mundo foi responsável por definir a final contra o Canadá por 2 a 0. Nadal superou o jovem de 20 anos e 15º do ranking Denis Shapovalov por 6/3 e 7/6 (9-7) em 1h55 de partida. Anfitriã na fase final da Davis, que mudou seu formato de disputa neste ano, a Espanha também havia vencido a competição em 2000, 2004, 2008, 2009 e 2011.

Durante a semana em Madri, Nadal venceu todos os cinco jogos de simples que disputou, sem perder sets e nem ter o serviço quebrado. Em duplas, conseguiu mais três vitórias, sendo de fundamental importância nas viradas contra Argentina nas quartas e Grã-Bretanha na semifinal. O jogador de 33 anos tem agora 29 vitórias seguidas em partidas de simples pela Davis. Sua única derrota aconteceu logo no jogo de estreia, ainda em 2004.

A Espanha continua sendo o sexto país com maior número de conquistas da Copa Davis, mas precisa de apenas mais um título para igualar os sete troféus da Suécia. Os recordistas são os Estados Unidos com 32 e a Austrália com 28, seguidos por França e Grã-Bretanha com dez títulos.

Nadal não teve o serviço quebrado na semana
Com excelente desempenho em seus games de saque ao longo de toda a semana em Madri, Nadal não correu riscos durante o primeiro set. O espanhol cedeu apenas três pontos em seus games de serviço durante a parcial. Shapovalov tentava equilibrar o jogo arriscando o máximo que podia, sempre partindo para a definição dos pontos.

Depois de Shapovalov escapar de dois break points ainda no começo da partida, sempre com ótimos saques, Nadal enfim conseguiu a quebra no sexto game da partida, num momento em que o canadense colocou poucos primeiros serviços em quadra e cometeu três erros não-forçados e sustentou a vantagem até o fim do primeiro set.

O segundo set teve games mais longos e o próprio Nadal precisou evitar a quebra no sexto game. Shapovalov sacava muito bem nos momentos de pressão, escapando de três break points, e reduziu de forma significativa seu número de erros não-forçados. A parcial precisou ser definida apenas no tiebreak. O canadense abriu 2-0, mas Nadal reagiu de imediato. Um erro de Shapovalov deixou Nadal com dois match points, muito perto da vitória. O jovem de 20 anos foi valente e salvou o primeiro aplicando uma arriscada passada e também escapou do segundo no saque. Nadal ainda salvou um set point antes de ter uma nova chance de fechar o jogo e aproveitá-la.

Nadal participou de cinco títulos da Espanha
Das seis conquistas de Copa Davis da Espanha, cinco tiveram participação de Nadal. Ele também havia disputado as finais de 2004, 2009 e 2011. Além de ter atuado em duas rodadas na edição de 2008. Dos integrantes da atual equipe espanhola da Davis, ele e Feliciano López são os únicos que participaram de quatro finais

Nadal é também um dos oito tenistas que venceram a competição como juvenil e profissional. Ele fez parte da equipe que ganhou a Copa Davis Júnior em 2002. A equipe espanhola em Madri ainda contava com Marcel Granollers, que também faz parte desse grupo. Os ainda jovens canadenses Denis Shapovalov e Felix-Auger Aliassime podem fazer parte dessa lista caso consigam um título de Davis um dia. Eles venceram no juvenil em 2015, curiosamente também na Caixa Mágica em Madri.

Bautista Agut voltou ao time e foi decisivo
O confronto deste domingo começou com uma vitória de Roberto Bautista Agut, número 9 do mundo, sobre Felix Auger-Aliassime, 21º do ranking, por 7/6 (7-3) e 6/3. Depois de ter atuado em dois confrontos na fase de grupos, contra Rússia e Croácia, Bautista Agut precisou deixar o grupo na última quinta-feira por conta do falecimento de seu pai, Joaquin. O capitão Sergi Bruguera escalou Pablo Carreño Busta na sexta-feira e Feliciano López na semifinal. Bautista voltou a Madri no sábado, acompanhando do banco a semifinal contra a equipe britânica e foi escalado para final.

Já o Canadá fez sua melhor participação na Copa Davis em 106 anos. O país havia alcançado uma final em 1913 e perdido para os Estados Undios. Naquela época, entretanto, ainda existia o chamado Challenge Round, em que a equipe norte-americana precisou superar o time britânico (campeão do ano anterior) para ficar com título. A segunda semifinal dos canadenses só aconteceria cem anos depois, em 2013. Os canadenses ainda sonham com o título inédito

Aliassime, de 19 anos, só pôde atuar pela Copa Davis na final deste domingo. Ele havia sofrido uma lesão no tornozelo esquerdo e desistiu de torneios para tentar se recuperar a tempo de defender seu país. Por isso, o capitão Frank Dancevic precisou escalar Shapovalov e Vasek Pospisil em todos os jogos de simples e duplas na semana. Ainda assim, eles venceram confrontos contra Itália, Estados Unidos, Austrália e Rússia.

Comentários