Notícias | Copa Davis
Nadal tenta conter a euforia antes da final
24/11/2019 às 10h47

Nadal disputou partidas de simples e duplas nos últimos dois dias

Foto: Arquivo

Madri (Espanha) - Depois que a Espanha garantiu vaga na final da Copa Davis, Rafael Nadal afirmou que é momento de baixar a adrenalina e conter o clima de euforia. O confronto diante da Grã-Bretanha pela semifinal da competição avançou à madrugada em Madri e terminou por volta de 1h da manhã, pelo horário local. O número 1 do mundo reconheceu que é preciso ter o máximo cuidado com a recuperação física antes de enfrentar o Canadá neste domingo. A Espanha busca seu sexto troféu de Davis, e o Canadá quer o título inédito.

"Vivemos momentos de muita adrenalina e felicidade, mas precisamos reduzir a euforia. Do contrário, amanhã não estaremos preparados o suficiente", disse Nadal, na entrevista coletiva após a vitória contra a equipe britânica. "Os canadenses descansaram ontem (sexta-feira) e hoje começaram a jogar às dez e meia da manhã".

"Nós vamos dormir só depois das 4h da manhã, como fizemos ontem, e precisamos descansar bem. Eles estão jogando em um nível excelente e devemos estar o mais preparados possível", acrescenta o espanhol, que atuou em simples e duplas nos últimos dois dias. Na sexta-feira, ele foi responsável pela virada contra a Argentina nas quartas de final.

Nadal também destacou o alto nível da partida de duplas ao lado de Feliciano López. Eles venceram Jamie Murray e Neal Skupski em dois tiebreaks, com parciais de 7/6 (7-3) e 7/6 (10-8) em 2h17 de jogo. "Acho que fizemos uma grande partida. Feli foi incrível no saque e acho que ele fez tudo bem nos momentos importantes. Estamos super felizes. Foi uma noite incrível e inesquecível para todos nós".

"Fizemos um jogo sólido. Não conseguimos quebrar o saque deles, mas também não tivemos o nosso saque quebrado. E nos tiebreaks sempre entram os fatores emocionais, além do jogo. Foi um prazer compartilhar a quadra com Feli, considerando a altura de nossas carreiras onde estamos", comenta o jogador de 33 anos, que atuou ao lado parceiro que já tem 38.

O líder do ranking também falou sobre a volta de Roberto Bautista Agut ao time. Número 9 do mundo, Bautista Agut deixou o grupo na quinta-feira por conta do falecimento de seu pai. O jogador de 31 anos não esteve no confronto contra a Argentina pelas quartas de final, mas voltou a ficar no banco de sua equipe neste sábado. "Roberto está sendo uma grande inspiração para nós, jogando ou não. É fantástico que ele tenha voltado a estar conosco e temos que agradecê-lo por isso".

O britânico Jamie Murray, ex-número 1 de duplas, também falou sobre o clima da partida. "Esse foi um jogo que eu vou me lembrar para sempre. Havia uma atmosfera incrível. Tivemos nossas oportunidades, mas temos que dar todo o crédito a eles. Especialmente quando sacavam, em particular Rafa. Eu não pude quebrar o saque dele, quase todos foram nas linhas. Foi um ótimo jogo; as duas duplas jogaram muito bem".

Comentários