Notícias | Dia a dia
Top 10 pelo 7º ano seguido, Melo faz balanço positivo
20/11/2019 às 11h31

Belo Horizonte (MG) - Melhor duplista brasileiro da atualidade, o mineiro Marcelo Melo fez um balanço bastante positivo da temporada que se encerrou após a disputa do ATP Finals, onde foi até a semi com o polonês Lukasz Kubot, terminando 2019 como a segunda melhor parceria do mundo, com 5.000 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (8.500).

“Comecei o ano machucado e Lukasz jogou com outro parceiro. Depois, até encontrar o ritmo, foi só em Indian Wells. Terminamos o ano como segunda melhor dupla do mundo e os resultados foram muito bons, acho que foi uma excelente temporada. Resultados, logicamente, vão e vem. Encerramos o ano muito bem, fomos bem no US Open, fizermos três finais seguidas (Pequim, Xangai e Viena), mais a semi no ATP Finals. Foi ótimo” analisou Marcelo.

No ranking mundial individual de duplas, tanto o mineiro como o polonês terminaram 2019 no top 10. Marcelo acabou em sétimo, com 4.910 pontos, fechando um ano no top 10 pela sétima vez consecutiva, e Lukasz na sexta colocação, com 5.090. Melo havia fechado 2018 no nono lugar, foi o oitavo em 2016, sexto em 2013 e 2014 e acabou na liderança tanto em 2017 quanto em 2015.

“Terminar como a dupla número 2 do mundo e nós dois top 10 é fenomenal. Acho que só tem coisa positiva. Foram muito mais vitórias que derrotas e isso traz muita confiança para o ano que vem. Agora é descansar que a temporada foi longa e ir com tudo em 2020”, completou do duplista mineiro.

Melo e Kubot encerraram o ano tendo chegado a seis finais e conquistado o título do ATP 250 de Winston-Salem, o 13º juntos e o 33º da carreira de Marcelo. Foram vice-campeões nos ATP 500 de Halle, Pequim e Viena e nos Masters 1000 de Indian Wells e Xangai. Semifinalistas no ATP Finals, nos Masters 1000 de Miami e Roma e no ATP 500 de Washington.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis