Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Nadal fica na torcida, mas não deve assistir jogo
15/11/2019 às 17h25

Nadal depende de uma vitória de Medvedev para continuar no torneio

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Depois de vencer seu último jogo na fase de grupos do ATP Finals, Rafael Nadal ficará apenas na torcida. O número 1 do mundo precisa contar com uma vitória do já eliminado russo Daniil Medvedev sobre o alemão Alexander Zverev para se classificar. Caso o resultado favorável aconteça, Nadal enfrentará Roger Federer às 11h (de Brasília) deste sábado. Se não, seguirá para Madri, onde disputará a Copa Davis na próxima semana.

"Não tenho certeza se vou ver o jogo. Eu não sei. Tudo o que sei é que devo estar preparado para qualquer coisa. Já fiz o meu trabalho e agora devo esperar. Esse jogo vai ser às 8h da noite (hora local) e devo sair para jantar com a minha família. Se eu tiver que jogar amanhã, já vai ser às 2h da tarde, então tenho que fazer de tudo para ficar pronto, se for o caso", disse Nadal após a vitória sobre o grego Stefanos Tsitsipas por 6/7 (4-7), 6/4 e 7/5.

"Se eu não me classificar para as semifinais, ainda irei a Madri com confiança, porque tenho jogado cada vez melhor. Eu adoraria continuar no torneio, mas se não conseguir, vou embora com a sensação de que fiz o meu melhor", acrescenta o espanhol, que ainda persegue um título inédito no Finals.

Nadal lembra que não teve a preparação adequada para o torneio, já que sofreu uma lesão abdominal durante o Masters 1000 de Paris, e teve pouco tempo de treino antes de enfrentar o alemão Alexander Zverev na rodada de estreia. "Cheguei aqui sem preparação ideal e o primeiro dia foi difícil. Eu havia treinado apenas um set antes do jogo contra o Zverev e este é o pior torneio para chegar com tão pouca preparação, já que em outros torneios você pode ter sorte na chave".

Perguntado sobre um possível confronto com Federer, Nadal destacou a confiança do suíço após a grande vitória sobre Novak Djokovic e sua adaptação às condições em Londres. "Nesta quadra, ele se sente muito à vontade. Ele se move muito rápido e joga muito bem. Eu precisaria fazer uma partida perfeita se quiser chegar à final. Ontem, Roger fez um jogo incrível e vai chegar à essa partida com muita confiança".

Líder do ranking mundial, Nadal recebeu nesta sexta-feira o troféu de número 1 da temporada e falou sobre o feito. Aos 33 anos, ele é o jogador mais velho a terminar um ano no topo do ranking. "Meu objetivo nunca é o número 1, mas continuar jogando pelo tempo que for possível. Por isso, tentei ter um calendário mais conservador para cuidar mais do meu corpo. Acho que cheguei às rodadas finais em todos os torneios que eu joguei. Isso que me levou a conseguir esse troféu".

Comentários