Notícias | Dia a dia
Becker evita críticas à ausência de Zverev na Davis
15/11/2019 às 09h26

Zverev optou por disputar exibição contra Federer na mesma semana em que acontece a fase final da Davis

Foto: Arquivo

Londres (Inglaterra) - Capitão do time alemão para a ATP Cup de janeiro, Boris Becker foi cauteloso ao ser questionado sobre a ausência de Alexander Zverev na fase final da Copa Davis, que testará seu novo formato na próxima semana, em Madri. A principal crítica ao número 1 nacional é o fato de ele ir à América do Sul para disputar exibição contra Roger Federer.

"Sascha é maior de idade e livre para tomar suas próprias decisões", esquivou-se Becker. "Há muito tempo ele optou por não jogar a final da Davis, mas jogou a primeira rodada contra a Hungria, em Frankfurt no começo deste ano, fez sua parte e ganhou as partidas", lembrou Becker, que foi capitão da Davis entre 1997 e 1999 e hoje atua como supervisor da Federação Alemã.

Becker afirmou que Zverev estará no time para a ATP Cup, o torneio por países criado pela ATP e que acontecerá em janeiro como preparativo para o Australian Open. "Ele ficou emocionado com a oportunidade. O que Zverev faz do seu tempo livre não é de nossa conta. Ele é quem decide o que fará entre o FInals de Londres e o início de 2020".

Questionado sobre as discussões de bastidores que pedem a união entre a Davis e a ATP Cup, Becker também esquivou-se de uma resposta direta e apenas lembrou que a Laver Cup, competição amistosa criada pela empresa de Roger Federer, também poderia entrar na fusão. "Vejo isso como uma boa notícia para o tênis, já que temos muita gente interessada no esporte, preocupada em organizar torneios e oferecendo boas premiações. Claro que o cenário de momento não é perfeito, mas não quero falar das questões políticas".

A Alemanha está no Grupo C da Davis, ao lado de Argentina e Chile. Contará com Jean-Lennard Struff, Philipp Kohlschreiber, Dominik Koepfer e os duplistas Andreas Mies e Kevin Krawietz. Os argentinos chamaram Diego Schwartzman, Guido Pella, Leo Mayer e Horacio Zeballos, enquanto o Chile terá Cristian Garín, Nicolás Jarry, Alejandro Tabilo, Marcelo Barrios e Hans Podlipnik.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis