Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Para Nadal, equilíbrio emocional decidiu o jogo
13/11/2019 às 17h43

Nadal perdia o último set por 5/1 e chegou a salvar um match point contra Medvedev

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Depois de conseguir uma incrível virada nesta quarta-feira e garantir sua primeira vitória no ATP Finals, Rafael Nadal explicou que o equilíbrio emocional foi decisivo para que ele vencesse o russo Daniil Medvedev. Nadal perdia o último set por 5/1 e salvou um match point, mas conseguiu reagir na partida.

"Naquele momento, eu estava jogando sem muita pressão porque o jogo estava praticamente perdido. Mesmo com 5/2, era muito difícil pensar numa virada contra um jogador como o Daniil, especialmente em uma quadra coberta", disse Nadal após a vitória por 6/7 (3-7), 6/3 e 7/6 (7-4) em 2h46 de disputa contra Medvedev.

"No saibro, você ainda tem mais oportunidades, porque geralmente joga mais pontos. Mas aqui, o jogo estava nas mãos dele. Em algum momento, com 5/3, eu comecei a acreditar. Mas eu precisava focar no jogo. Acho que fiz um bom game no 5/2 e coloquei pressão sobre ele. E então, é claro, ele cometeu alguns erros. Mas acho que joguei um bom tiebreak mais tarde também", comenta o espanhol, que terminou o jogo com 26 winners e 27 erros não-forçados. Medvedev anotou 41 bolas vencedoras e cometeu 40 erros.

"Daniil é muito forte mentalmente. Ele mostrou isso durante todo o ano. Se você não for capaz de ser também muito sólido mentalmente, é impossível vencer. Então, hoje é um daqueles dias que, de cada mil vezes que joga, você perde uma. É isso que aconteceu com ele hoje. Sinto muito por ele, porque perder um jogo como esse é difícil e doloroso. Ele é um cara legal, mas ele deveria estar muito orgulhoso de todas as coisas que está fazendo", comenta o líder do ranking, que superou o rival pela terceira vez no ano.

Nadal também foi perguntado se a virada conquistada sobre o russo é um exemplo para as novas gerações. O espanhol minimizou a questão do resultado, e mais uma vez preferiu destacar o aspecto mental do jogo. "O melhor exemplo que eu posso dar não é a virada, mas sim não quebrar uma raquete quando estava perdendo por 5/1 no terceiro ou não ficar descontrolado quando as coisas não iam bem. Você precisa pensar positivo, continuar focado, aceitar que o adversário está jogando um pouco melhor e que você não está tão bem. Esse é o único exemplo".

O número 1 do mundo não estava tão satisfeito com o nível de tênis apresentado na partida, mas acredita ter evoluído em relação à estreia, em que perdeu para o alemão Alexander Zverev. "Não foi um das melhores atuações da minha carreira. De jeito nenhum. Eu realmente espero jogar melhor. Mas fui melhor que na estreia, é claro. Joguei um nível de tênis mais alto do que o primeiro dia. Vencer esta partida foi uma combinação de muitas coisas: sorte, alguns erros de Daniil, alguns bons momentos da minha parte no final do jogo".

 

Comentários