Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Thiem: 'Provavelmente foi o melhor jogo que já fiz'
13/11/2019 às 09h12

Londres (Inglaterra) - Após uma sólida apresentação na abertura do ATP Finals, derrubando o suíço Roger Federer em sets diretos, o austríaco Dominic Thiem voltou a brilhar na última terça-feira e derrotou o sérvio Novak Djokovic por 2 sets a 1, garantindo vaga nas semifinais do torneio com uma rodada de antecedência. O número 5 do mundo comemorou o grande desempenho e destacou a agressividade como fator fundamental para a vitória.

“Provavelmente foi o melhor jogo que já fiz. Foi uma partida clássica e épica que acontece ocasionalmente nesses grandes torneios. Ele jogou pontos incríveis, eu joguei pontos incríveis e por isso foi mais do que merecido termos decidido no tiebreak do terceiro set. Estou muito feliz e orgulhoso”, contou Thiem, que pela primeira vez em quatro aparições irá superar a fase de grupos no Finals.

“Sabia que tinha que ser agressivo para derrotá-lo. Contra todos os que se classificaram para este torneio, você precisa fazer um esforço especial para vencer. Fiz isso contra Roger e fiz hoje também. Provavelmente Novak é o melhor jogador do mundo no momento, então eu tinha que fazer algo extraordinário, algo incomum”, comentou o austríaco, que anotou sua quarta vitória em 10 jogos contra Djokovic.

“Bati com muita força e anotei 51 bolas vencedoras contra ele, que é um grande número. Encontrei um grande equilíbrio e solidez, cortando o ritmo de vez em quando com slices e subindo para a rede. Mas também tive que conectar alguns golpes especiais, arriscar bolas que eu não esperava acertar”, afirmou o tenista de 26 anos.

Thiem garantiu que vencer dois Big 3 consecutivamente dá muita confiança para a sequência no torneio. Ele também falou sobre sua evolução no piso duro nos últimos tempos. “Acho que existem dois fatores principais. O primeiro é que eu realmente melhorei meu estilo de jogo agressivo, estou chegando à rede muito mais e isso é importante em quadras duras”, disse.

“O outro é que, como já disse antes, em superfícies como essa não tenho tantos problemas para encaixar o revés, posso executá-lo em uma zona bastante cômoda para mim”, complementou o austríaco, que na quinta-feira irá enfrentar o já eliminado Matteo Berrettini, contra quem já jogou três vezes, vencendo duas e perdendo uma.

Comentários