Notícias | Dia a dia
Dimitrov celebra volta por cima após momentos duros
12/11/2019 às 15h12

Sófia (Bulgária) - A temporada que passou foi de altos e baixos para o búlgaro Grigor Dimitrov, que enfrentou problemas físicos, principalmente no ombro, ficou afastado do circuito por dois meses e chegou a ocupar o 78º lugar no ranking. Contudo, ele conseguiu superar as adversidades para fechar 2019 de volta no top 20, figurando na 20ª colocação.

“Tive a capacidade de permanecer positivo apesar de todas as derrotas e desconfortos físicos que diminuíram meu desempenho. Soube manter a ilusão e ter paciência, isso me ajudou a aprender muito comigo mesmo. Não escondo minhas emoções, nem dentro nem fora da quadra e estou orgulhoso do que consegui fazer no ano e de meus resultados”, contou Dimitrov para a imprensa búlgara.

O tenista de 28 anos lembrou dos momentos duros que teve no ano. “Houve dias que meu ombro doía tanto que não conseguia nem levantar um copo. Foi muito difícil e passei por momentos de pessimismo máximo, mas nunca desisti e sempre pensei que voltaria mais forte do que nunca”, disse o búlgaro, que fechou a temporada sem um título sequer e também nenhuma final disputada.

Uma parte importante dessa volta por cima de Dimitrov no fim da temporada, segundo ele próprio, foi seu trabalho com o norte-americano Andre Agassi, que desde o começo do ano esteve ao lado do búlgaro. “Ele é uma pessoa muito especial e permanecerá na minha equipe. Temos um bom relacionamento que acho difícil de explicar”, afirmou.

“Neste ano, passamos muito tempo juntos e nos momentos delicados sua ajuda foi fundamental porque sei que posso confiar nele”, complementou Dimitrov, que não teve o mesmo sucesso ao lado do tcheco Radek Stepanek. “Nunca trabalhamos juntos oficialmente e com seriedade, apenas tentamos ver se trabalhamos bem juntos, mas não sentimos uma sensação boa. Estou procurando um treinador”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis