Notícias | Dia a dia
Boris Becker tem falência prorrogada por 12 anos
06/11/2019 às 11h59

Londres (Inglaterra) - A falência de Boris Becker foi prorrogada por 12 anos depois que as autoridades descobriram que ele havia escondido ativos e transações de 4,5 milhões de libras. Segundo informa o Daily Mail, o alemão de 51 anos deveria ter servido apenas um ano como falido, mas agora enfrentará restrições até outubro de 2031.

O tricampeão de Wimbledon e comentarista de tênis foi informado no mês passado que o prazo seria prorrogado após a descoberta de que ele não havia divulgado todos os seus bens ao recebedor oficial. Uma declaração do serviço de insolvência dizia: “Foram encontradas transações não divulgadas que ocorreram antes e depois do processo de falência, totalizando mais de 4,5 milhões de libras.

“As restrições à falência são geralmente levantadas após um ano, mas, devido à natureza das ações de Boris Becker, o Receptor Oficial adotou restrições estendidas para impedir que Becker causasse mais danos aos seus credores”, afirmou Anthony Hannon, um dos responsáveis por investigar a falência do alemão.

Becker foi declarado falido em junho de 2017, depois de não pagar 3,3 milhões de libras à empresa de bancos privados Arbuthnot Latham. Na época, ele alegou que não tinha tempo suficiente para vender alguns ativos para pagar o banco. No início deste ano, o germânico colocou em leilão 82 itens de sua ilustre carreira no tênis, incluindo um certificado comemorativo de sua vitória olímpica em 1992 nas duplas com Michael Stich e um relógio que Novak Djokovic lhe deu.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis