Notícias | Dia a dia
Djokovic afirma que tiebreak foi chave para a vitória
02/11/2019 às 19h39

Paris (França) - Apesar da vitória em sets diretos, não foi fácil para o sérvio Novak Djokovic conseguir superar o búlgaro Grigor Dimitrov, principalmente no primeiro set, em que o atual número 1 do mundo teve bastante trabalho e só foi conseguir fechar a parcial no tiebreak. Ele destacou que vencer o nono ponto daquele desempate foi fundamental para o resultado final da partida.

“Foi um jogo muito apertado, especialmente no primeiro set em que fizemos um bom trabalho nos games de saque. No tiebreak, achei que estava melhor mesmo que ele tivesse conseguido abrir 5-3 com dois saques. Consegui jogar bem neste momento e venci um ponto crucial depois de uma troca de 35 bolas. No segundo set já estava mais relaxado e consegui desenvolver melhor meu tênis”, explicou o sérvio.

Djokovic acredita que o búlgaro tenha sido o mais agressivo em quadra e por isso enfrentou dificuldades para se encontrar no jogo. "Tudo estava indo muito rápido nas trocas, a velocidade era alta e nós dois sabíamos quais seriam os pontos importantes. Era preciso correr riscos, mas sem exagerar", comentou o tenista de Belgrado, que preferiu fazer mistério em relação à tática usada no duelo.

"Deve permanecer em segredo. O que faço é me concentrar principalmente no meu jogo e a ideia era jogar da mesma maneira que enfrentei Tsitsipas. Hoje não me saí tão bem e acho que cometi vários erros no início do primeiro set, embora o serviço tenha me ajudado. Sua direita sempre foi muito ativa e o revés melhorou bastante. Grigor é um tenista muito atlético e às vezes subestimamos seu físico”, analisou Djokovic.

Após bater Dimitrov com parciais de 7/6 (7-5) e 6/4, ‘Nole' terá pela frente na final do Masters 1000 de Paris o canadense Denis Shapovalov, que contou com a desistência do espanhol Rafael Nadal para avançar. “Ele vem melhorando porque reduziu bastante a quantidade de erros não forçados e assim seu jogo evoluiu bastante. Vai ser interessante essa final, estou ansioso”, contou o líder do ranking.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis