Notícias | Dia a dia
Wild vence e alcança inédita semi de challenger
01/11/2019 às 22h57

Wild vinha de boa campanha em Lima e confirma boa fase no circuito

Foto: Arquivo

Guayaquil (Equador) - Pela primeira vez em sua carreira profissional Thiago Wild disputará uma semifinal de challenger. Depois de parar três vezes nas quartas, uma delas em Lima na semana passada, o jovem jogador de 19 anos e 311º ranking avançou no saibro de Guayaquil depois de vencer o argentino Francisco Cerundolo, 251º colocado, por 7/6 (7-4) e 7/5 em 1h57 de partida. 

Último representante brasileiro no torneio, Wild enfrentará o peruano Juan Pablo Varillas, 155º colocado do ranking, em busca de uma vaga na final. O paranaense perdeu para Varillas na última semana.

O resultado rende 29 pontos na ATP para Wild, que terá o melhor ranking da carreira, superando a marca obtida na última segunda-feira. Atualmente na 311ª posição, o jovem paranaense de 19 anos iniciou a temporada apenas no 449º lugar e debutará no grupo dos 300 melhores do mundo. Se for finalista, receberá 48 pontos e irá se aproximar do 250º lugar.

Veja como foi a vitória de Wild nesta sexta-feira

Com muitos erros não-forçados no começo da partida, Wild teve o serviço quebrado ainda no segundo game e permitiu ao argentino já abrir 2/0. A reação, no entanto, foi rápida. Com maior potência nos golpes, o paranaense conseguia mandar nos pontos desde as devoluções e não apenas devolveu a quebra, como conseguiu vencer quatro games seguidos.

Depois de salvar break points no sexto e no oitavo game, Wild não aproveitou a chance de sacar para o set quando vencia por 5/4. O jovem de 19 anos voltaria a quebrar o serviço de seu adversário para fazer 6/5, mas novamente perdeu o saque em momento crucial. Apesar das oportunidades perdidas, Wild começou muito bem no tiebreak e venceu seis dos primeiros sete pontos disputados. O argentino chegou a diminuir a diferença, mas errou uma devolução no último set point.

Ainda que Wild tivesse os primeiros break points do segundo set, foi Cerundolo quem começou à frente no placar ao conseguir uma quebra no quinto game. O paranaense até devolveria a quebra, mas não buscou o empate, já que voltaria a perder o saque. Vencendo por 4/3, Cerundolo escapou de um 0-40 e ampliou a vantagem. No entanto, o argentino foi quebrado de zero quando sacava para o set, deixando Wild mais perto da vitória. Dois games mais tarde, o jovem jogador voltou a pressionar o saque do adversário, fechando o jogo em seu terceiro match point.

Wild também joga a final de duplas
Ainda nesta sexta-feira, Wild venceu uma das semifinais de duplas, ao lado do paulista Pedro Sakamoto. Eles superaram o paulista Felipe Meligeni Alves e seu parceiro venezuelano Luis David Martinez por 7/6 (7-3), 4/6 e 10-3. Havia chance de uma final com quatro brasileiros em quadra, mas os gaúchos Orlando Luz e Rafael Matos foram eliminados na semifinal. Eles perderam para o uruguaio Ariel Behar e o equatoriano Gonzalo Escobar por 6/4 e 7/5.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis