Notícias | Dia a dia
Jogadoras consideram lenta a quadra do Finals
29/10/2019 às 17h09

Mais experiente do Finals, Kvitova foi uma das jogadoras a dizer que a quadra ficou lenta

Foto: Divulgação

Shenzhen (China) - Depois de cinco anos em Cingapura, o WTA Finals passou a ser disputado em Shenzhen a partir desta temporada. A cidade chinesa receberá as próximas dez edições do torneio entre as oito melhores jogadoras do mundo. Mas apesar da mudança de sede, as jogadoras continuam achando lentas as condições de jogo, algo que já era sentido nos últimos anos.

"Para mim, a quadra é um pouco lenta. Não que a de Cingapura fosse rápida. Eu achava que a quadra de lá era meio lenta também, mas essa aqui é ainda mais", disse a número 2 do mundo Karolina Pliskova, que disputa o Finals pelo quarto ano seguido.

Antes de sua estreia na competição, a tcheca de 27 anos comparou as quadras de treino e de jogo, mas minimizou o problema, destacando o tempo de adaptação às condições. "Na verdade, as quadras de treinos parecem melhores para mim. Mas isso não é bom, já os jogos são apenas na quadra central".

"De qualquer forma, acho que todo mundo é capaz de se adaptar à velocidade do piso e da  bola. E temos tempo suficiente para nos acostumarmos", comenta Pliskova, que está no mesmo grupo de Simona Halep, Bianca Andreescu e Elina Svitolina em Shenzhen.

Depois da derrota por 7/6 (14-12) e 6/4 para Svitolina na estreia, Pliskova voltou a se manifestar. "Meu grupo está meio defensivo. Eu sou realmente a única que ataca a bola. Acho que isso pode ser difícil para mim porque, como eu disse, a quadra é lenta e você pode ter que jogar muitos ralis longos. Estou treinando aqui há alguns dias e acho que a quadra continua do mesmo jeito. Para mim sempre será lenta", disse a tcheca na última segunda-feira.

A também tcheca Petra Kvitova faz sua sétima participação no Finals e já atuou em três sedes diferentes do torneio, já que foi campeã em Istambul no ano de 2019. A canhota de 29 anos destaca até mesmo que o quique da bola acontece de maneira irregular.

"Está lento. Às vezes, a bola está quicando de maneira estranha. Tem horas que ela vem com bastante slice, mas às vezes a bola salta muito alto. Depende, provavelmente, do golpe que você executa. Mas no geral, é bem lento", avaliou Kvitova, antes de sua estreia no torneio. A atual número 6 do mundo já sofreu duas derrotas, para Naomi Osaka e Belinda Bencic, mas ainda tem chances de classificação.

Quando enfrentou Osaka no último domingo e perdeu por 7/6 (7-1), 4/6 e 6/4, Kvitova disse que a velocidade da quadra não foi fator determinante para o resultado. "Acho que estou acostumada com esse piso e não tive grandes problemas com isso hoje. Talvez apenas no segundo saque, mas só no começo do jogo. Acho que, no geral, eu estava lidando bem com a superfície lenta hoje".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis