Notícias | Dia a dia
Kenin conta como é ser uma 'Alternate' do Finals
29/10/2019 às 14h36

Número 12 do mundo, Kenin espera por desistências para poder atuar no Finals

Foto: Arquivo

Shenzhen (China) - A norte-americanaSofia Kenin não se classificou entre as oito melhores da temporada, mas a número 12 do mundo está em Shenzhen acompanhando de perto o WTA Finals como 'Alternate'. A jovem jogadora de 20 anos somente entrará em ação se alguém desistir da competição.

“Meu trabalho é estar pronta e à disposição. Estou fazendo tudo que posso para estar preparada. Vamos ver se eu vou entrar em ação, mas se não acontecer, vou relaxar. Ser ‘Alternate’ é como um pequeno começo de férias! Mas, claro, você tem sempre que estar pronta para jogar.”

Desde que o formato atual do WTA Finals foi implementado, em 2003, oito jogadoras já tiveram a oportunidade de atuar no torneio nessas condições. Nesta terça-feira, a holandesa Kiki Bertens, a primeira ‘Alternate’, substituiu Naomi Osaka, que desistiu de prosseguir devido a uma lesão no ombro direito. Com isso,  Kenin subiu será a próxima a ser convocada em caso de alguma outra desistência.

Somente em duas ocasiões ambas as ‘Alternates’ entraram em ação. Isso aconteceu em 2008, quando Agnieszka Radwanska e Nadia Petrova substituíram Serena Williams e Ana Ivanovic, e em 2009 quando Vera Zvonareva entrou no lugar de Dinara Safina e Radwanska tomou o lugar da própria Zvonareva.

“Fiquei surpresa de ser a segunda ‘Alternate’ e agora, sou a primeira. O que aconteceu com a Naomi foi uma grande surpresa. É claro que a gente quer jogar, mas eu desejo a ela uma rápida recuperação".

 Kenin chegou em Shenzhen direto de Zhuhai, que fica a duas horas de carro, onde ela disputou pela primeira vez o WTA Elite Trophy, torneio que reuniu jogadoras que não conseguiram se classificar para o Finals. Por regulamento, as jogadoras Alternates recebem diárias da WTA e ficam à disposição da entidade também para compromissos fora de quadra. Já a premiação em dinheiro só é relativa às partidas que eventualmente disputarem na competição.

“Treino todas as manhãs e no resto do dia descanso, recebo massagens", diz. “Estou levando bem calmamente. Não necessariamente tenho que estar muito aqui, pois o hotel é perto do estádio".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis