Notícias | Dia a dia
Federer atropela garoto e ganha Basileia pela 10ª vez
27/10/2019 às 12h19

Em grande momento, Federer se aproxima cada vez mais dos recordes de Jimmy Connors

Foto: ATP

Basileia (Suíça) - Aos 38 anos, o suíço Roger Federer continua a dar lições à garotada do circuito. Com um jogo extremamente variado e sempre ofensivo, derrotou o australiano Alex de Minaur, 18 anos mais jovem e 28º do ranking, com parciais de 6/2 e 6/2, em 68 minutos.

Federer chega assim ao 10º título no ATP 500 caseiro, onde fez 14 finais, sendo 13 consecutivas, e repete o decacampeonato que obteve em julho no 500 de Halle. Soma agora 75 vitórias em 84 possíveis no torneio.

Não menos importante, atinge o 103º título de sua espetacular carreira e diminui a distância para o recordista Jimmy Connors, que somou 109. É ao mesmo tempo o campeão de maior idade desde Ken Rosewall, vencedor de Hong Kong aos 43, em 1977.

Com 51 vitórias em 59 jogos realizados neste ano, já tem quatro conquistas na temporada, que se soma a Dubai, Miami e Halle. Foi assim vice em Indian Wells e Wimbledon.

A nova conquista faz com que recupere o terceiro posto no ranking da temporada, mas terá luta direta contra o russo Daniil Medvedev tanto em Paris como em Londres já que distância é de 305 pontos.

Grande atuação na final
Em seu primeiro duelo diante do ascendente australiano, Federer optou por usar os mais variados recursos para tentar não deixá-lo à vontade na base. E a tática funcionou à perfeição. O suíço não saiu da linha de base, pegando sempre na subida, mas também usou slices por todos os lados, foi à rede na hora certa e mostrou um backhand muito sólido.

De Minaur fez o que sabe de melhor, ou seja, se defende e tentou contragolpes com muita agilildade para chegar nas bolas. Mas a quebra obtida logo no quarto game deixou Federer muito à vontade e obrigou o australiano a improvisar cada vez mais, ora com voleios, ora com riscos maiores.

Isso se refletiu no começo do segundo set, quando ofereceu quebra novamente muito precoce e de repente já viu o suíço com 3/0 e 4/1. Insistiu com subidas ainda mais frequentes, porém levou um festival de passadas e teve sua última chance quando abriu 0-30 no sétimo game, mas outra vez Federer foi preciso na passada e depois com o primeiro saque. Atuação de gala.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis