Notícias | Dia a dia
Murray busca virada e volta a uma final após 2 anos
19/10/2019 às 14h35

Murray disputará sua primeira final depois das duas cirurgias no quadril

Foto: Divulgação

Antuérpia (Bélgica) - Em mais um passo importante na retomada de sua carreira profissional após duas cirurgias no quadril, Andy Murray voltará a disputar uma final no circuito. Aos 32 anos, o britânico garantiu vaga na decisão do ATP 250 da Antuérpia depois de vencer o canhoto francês de 21 anos e 70º do ranking Ugo Humbert por 3/6, 7/5 e 6/2 em 2h22 de partida.

Vencedor de 45 títulos de ATP, Murray foi campeão pela última vez ainda no início de 2017 em Dubai. A primeira operação no quadril foi realizada em janeiro de 2018 e a segunda no começo deste ano, quando o ex-número 1 do mundo cogitava sua aposentadoria.

Em sua 68ª final no circuito, Murray enfrentará o suíço Stan Wawrinka, 18º do ranking, contra quem tem 11 vitórias e 8 derrotas. Wawrinka tem história parecida, já que foi número 3 do mundo e passou por duas cirurgias no joelho esquerdo. O suíço não vence um torneio desde maio de 2017 em Genebra. Tanto Murray quanto Wawrinka têm três títulos de Grand Slam na carreira. O reencontro será às 11h (de Brasília) deste domingo.

Atualmente ocupando apenas o 243º lugar do ranking mundial, por conta de seus longos períodos de inatividade, Murray já garante 150 pontos e irá se aproximar do 150º lugar do ranking. Se for campeão, fará 250 pontos e ficar perto da 120ª posição. No início de outubro, o britânico chegou a aparecer no 503º lugar do ranking mundial.

Com quatro vitórias seguidas na Bélgica, Murray consegue uma inédita série de vitórias nesta semana. O britânico tem comentado que um de seus principais desafios nessa volta às quadras é jogar em alto nível em dias consecutivos.

Veja como foi a vitória de Murray na semi
Diferente do que havia acontecido em suas duas últimas partidas, contra Pablo Cuevas nas oitavas e Marius Copil nas quartas, Murray vinha instável em seus games de serviço, especialmente durante o primeiro set. O britânico fez três duplas-faltas durante a parcial e sofria muito quando dependia do segundo serviço. O canhoto Humbert vinha muito firme do fundo de quadra, escapou de dois break points no quinto game e conseguiu a quebra logo no game seguinte.

Murray começou o segundo set encarando mais games longos em seu saque. O britânico até foi o primeiro a quebrar, liderando por 3/1, mas cedeu o empate pouco depois. A parcial seguia equilibrada, mas aos poucos o ex-número 1 passava a confirmar seus serviços com pouco mais de tranquilidade. Quando vencia por 6/5, encaixou boas devoluções e voltou a ter break points e uma dupla-falta de Humbert definiu o set.

Na abertura do terceiro set, Murray teve que escapar de um 0-40 e ganhou confiança. Logo depois, Humbert fez um game muito ruim e errou um voleio no ponto que definiu a quebra. Em bom momento na partida, o britânico chegou a vencer cinco games seguidos até liderar o último set por 3/0. Depois disso, o ex-líder do ranking só perderia mais dois pontos no saque e teve tempo para conseguir uma nova quebra e chegar à vitória.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis