Notícias | Dia a dia
Economia ruim quase tirou Federer da Argentina
17/10/2019 às 10h55

Buenos Aires (Argentina) - Responsável por levar o suíço Roger Federer mais uma vez para a Argentina, novamente em uma exibição com o ídolo local Juan Martin del Potro, que acontecerá no dia 20 de novembro no Parque Roca, Marcelo Fígoli, presidente do Fénix Entertainment Group e Alpha Media, revelou que por pouco o evento não se concretizou.

Em entrevista ao La Nación, o empresário explicou que a situação econômica do país foi um grande entrave a ser superado no momento das negociações. “Em um momento, pensamos que deveríamos ser cautelosos e imaginar que a Argentina não estava economicamente preparada para recebê-lo. Teríamos assim que deixar passar e não assinar”, declarou Fígoli.

“As certezas econômicas do Chile eram estáveis, mas o país mais importante para os fãs de Federer é a Argentina, que está em situação econômica bem mais complicada, não se sabia como estaria o dólar quando o contrato tinha que ser assinado, e por prudência pensei em parar. Felizmente, as variáveis econômicas foram controladas”, acrescentou o empresário.

Uma das principais dificuldades foi encontrar patrocinadores dispostos a investir dinheiro no evento. “Falei com diversas empresas privadas, muitas delas até tinham interesse, mas poucas podiam arcar com os custos", contou Fígoli, que também esteve por trás da exibição que o suíço fará em Santiago.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis