Notícias | Dia a dia
Djokovic satisfeito com primeiro teste sobre o ombro
30/09/2019 às 14h42

Tóquio (Japão) - Nesta segunda-feira, o sérvio Novak Djokovic testou pela primeira vez o ombro esquerdo em uma partida oficial desde ao abandono no US Open. Apesar da derrota na chave de duplas com o compatriota Filip Krajinovic, superado pelo mineiro Bruno Soares e pelo croata Mate Pavic, o número 1 do mundo ficou satisfeito com seu primeiro desempenho no ATP 500 de Tóquio. Ele estreia na chave de simples na madrugada desta terça-feira, por volta das 2h (de Brasília) contra o australiano vindo do quali Alexei Popyrin, 84º do ranking. 

“Queria ver como estava meu ombro durante um jogo valendo. Claro que duplas é um pouco diferente de simples, mas tem todo o mesmo nervosismo de estar em quadra em uma partida oficial. Não dá para replicar em um treino. Parece que meu ombro está bom e espero que continue assim durante essa semana para as partidas de simples”, declarou o líder do ranking.

Ao começar a semana na ponta da ATP, o sérvio deixou para trás o tcheco naturalizado norte-americano Ivan Lendl e se isolou como o terceiro maior número 1 da história do ranking. “Entendo que as pessoas queiram falar de quebras de recorde, mas acho que as coisas devam seguir seu curso. Temos carreiras diferentes e jornadas diferentes através da vida no tênis”, falou Djokovic.

“Quero seguir no meu passo e deixar o meu legado, não fico pensando em quebrar o recorde dos outros. Mas claro que eu me preocupo com a história e quero ser o melhor tenista possível. Mais uma vez vou dizer que meu foco é em completar minha jornada e deixar meu legado”, acrescentou o sérvio de 32 anos.

Djokovic também comentou sobre sua primeira participação no torneio japonês. “Estou empolgado por estar aqui em Tóquio e espero ter a oportunidade de conhecer um pouco mais esse país e sua cultura. Tenho enorme respeito por tudo que já fizeram e que ficou famoso através do mundo”, finalizou o tenista de Belgrado.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis