Notícias | Dia a dia
Djokovic passa Lendl e é isolado o terceiro maior nº 1
30/09/2019 às 09h50

Miami (EUA) - O sérvio Novak Djokovic colocou mais uma marca em sua extensa lista de conquistas. Nesta segunda-feira, ele chegou à sua 271ª semana como número 1 do mundo e com isso deixou para trás o tcheco naturalizado norte-americano Ivan Lendl, assumindo de maneira isolada a terceira colocação entre os maiores líderes da ATP.

“Durante minha carreira, não tinha a ideia de quantas semanas havia ficado como número 1, mas garanto que isso foi produto de vitórias em grandes torneios. A consistência atual de Novak é incrível e por isso que ele está tanto tempo como número 1”, falou Lendl.

Somente dois nomes tiveram mais semanas na ponta do que ‘Nole’: o norte-americano Pete Sampras (286) e o suíço Roger Federer (310). Para alcançar os dois primeiros, o tenista de Belgrado precisará de alguns meses mais. Na melhor das hipóteses, ele igualará a marca de Sampras em 13 de janeiro de 2020 e só conseguirá igualar Federer no dia 30 de junho de 2020.

Contudo, o sérvio pode ter a liderança ameaçada já na próxima semana, quando chegará a 272 semanas como número 1. Isso porque ele defende 1.000 pontos pela conquista do Masters 1000 de Xangai enquanto o espanhol Rafael Nadal não tem ponto algum a defender e vem apenas 640 pontos atrás de Djokovic.

O final de temporada será de constante ameaça do canhoto de Mallorca, que não jogou neste período em 2018 e por isso soma tudo o que conquistar, ao passo que Djokovic defende ao todo 2.600 pontos. Além do título em Xangai, ele tem os vices no ATP Finals e no Masters 1000 de Paris para salvar.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis