Notícias | Dia a dia
Djokovic levou câmara hiperbárica para o US Open
19/09/2019 às 11h33

Nova York (EUA) - O sérvio Novak Djokovic levou para o US Open sua própria câmara hiperbárica, que ficou estacionada nos arredores de Flushing Meadows. A organização do torneio confirmou para o Daly Mail as medidas incomuns tomadas pelo número 1 do mundo, que vê o tratamento como importante para seu bem-estar.

Segundo testemunhas, uma área foi fechada para acomodar um trailer que foi dividido em três compartimentos e posicionado durante todo o evento para seu uso exclusivo. O sérvio de 32 anos de idade é um defensor da câmara hiperbárica, que não tem contraindicação alguma da WADA (Agência Mundial Antidoping).

O primeiro registro de Djokovic usando o aparelho foi em 2011, algo que se repete desde então. A câmara hiperbárica se difundiu em diferentes esportes e serve para facilitar respiração de 100% de oxigênio, melhorando o desempenho e acelerando a recuperação de lesões.

Um porta-voz USTA confirmou ao Sportsmail que um trailer de Djokovic estava parado em um estacionamento do Hall of Science, um dos museus localizados no parque em torno de Flushing Meadows. Também foi dito que ele levou o caminhão em outros eventos na América do Norte neste ano, como Indian Wells e Cincinnati.

Toda essa preocupação de Djokovic com a recuperação física não foi suficiente para impedi-lo de abandonar o US Open no meio. O tenista de Belgrado chegou até as oitavas de final do Grand Slam norte-americano, jogou três sets e desistiu no meio da partida contra o suíço Stan Wawrinka por causa de dores no ombro esquerdo.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis