Notícias | Dia a dia
Ex-treinador perde processo contra Naomi Osaka
18/09/2019 às 14h10

Miami (EUA) - O processo movido contra a japonesa Naomi Osaka pelo ex-técnico Christophe Jean, que alega ter assinado um contrato vitalício que previa o pagamento de 20% das premiações e patrocínios da ex-número 1 do mundo e da irmã mais velha Mari Osaka, foi vencido pelas tenistas segundo informou o agente de Osaka para a mídia norte-americana.

Um tribunal da Flórida rejeitou a alegação do ex-técnico, com o juiz escrevendo em sua sentença: "nenhum tribunal jamais aprovou o contrato em questão e Naomi Osaka e Mari Osaka, que eram menores de idade, negaram esse contrato. O tribunal sustenta que o contrato em questão não é válido ou exequível".

Jean, que treinou as irmãs por volta de 2012, disse que foi contratado pelo pai de Osaka, Leonard François, que prometeu pagar o dinheiro porque ele não conseguia pagar pelo treinamento. No processo, o técnico pedia uma quantia de no mínimo US$ 2,16 milhões. Além das duas jogadoras, Jean também processou o pai, Leonard François, natural do Haiti.

A quarta-feira foi de vitória também dentro de quadra para Naomi, que estreou no Premier de Osaka com vitória, derrubando a búlgara Viktoriya Tomova, vinda do qualificatório, em sets diretos. Ela se classificou para as quartas de final e agora espera pela russa Varvara Flink ou pela cazaque Yulia Putintseva.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis