Notícias | Dia a dia | US Open
Medvedev vence a 50ª no ano e chega à final em NY
06/09/2019 às 19h56

Medvedev é o jogador com maior número de vitórias na temporada

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Se antes deste US Open Daniil Medvedev nunca havia passado das oitavas de final de um Grand Slam, o momento iluminado do russo de 23 anos no circuito foi recompensado com uma vaga na final em Nova York. O número 5 do mundo marcou sua 12ª vitória seguida no circuito e superou o búlgaro Grigor Dimitrov por 7/6 (7-5), 6/4 e 6/3 em 2h40 de partida.

O mês de preparação de Medvedev para o US Open foi excelente. Ele foi finalista no ATP 500 de Washington e no Masters 1000 de Montréal. Na semana seguinte, também conquistou o maior título da carreira no Masters 1000 de Cincinnati. Dessa forma, acumula 20 vitórias nos últimos 22 jogos que disputou. Após o US Open, ele deverá subir para o quarto lugar do ranking.

Já classificado para o ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores jogadores da temporada, Medvedev é o jogador que mais venceu na temporada. Ele já acumula 50 vitórias só em 2019. O russo é também o tenista com maior número de vitórias no piso duro na temporada. São 37 no total para o jovem jogador.

Antes de Medvedev, apenas dois jogadores russos já haviam disputado finais de Grand Slam. O primeiro foi Yevgeny Kafelnikov, campeão de Roland Garros em 1996 e do Australian Open em 1999. Posteriormente, Marat Safin venceu o US Open em 2000 e o Australian Open em 2005.

O adversário de Medvedev na final do próximo domingo, às 17h (de Brasília) virá do jogo entre o tricampeão do torneio e número 2 do mundo Rafael Nadal e o surpreendente italiano Matteo Berrettini, 25º colocado. O russo perdeu o único duelo anterior contra Nadal, na final de Montréal em agosto, e derrotou Berrettini no Masters 1000 de Indian Wells em março.

Durante sua campanha até a final do US Open, Medvedev protagonizou alguns episódios polêmicos e chegou a ser multado em US$ 9 mil. Ainda na terceira rodada, quando enfrentava o espanhol Feliciano Lopez, o russo foi ríspido ao retirar a toalha das mãos de um dos boleiros e acabou sendo advertido pelo árbitro Damien Dumusois. Ele e o juiz entraram em atrito e o russo exibiu o dedo médio, gesto que não foi percebido pelo árbitro de cadeira, mas foi captado pela transmissão de TV e exposto no telão do estádio. Vaiado pela torcida, o russo provocou o público depois de vencer o jogo. "Foi a energia de vocês que me fez vencer a partida de hoje". Nas oitavas, também jogou com a torcida contra, mas fez as pazes com o público depois de rever suas atitudes.

Por sua vez, Dimitrov segue em busca de sua primeira final de Grand Slam. Ex-número 3 do mundo e campeão do ATP Finals em 2017, o búlgaro de 28 anos aparece atualmente apenas no 78º lugar do ranking. Ele tinha apenas doze vitórias na temporada antes deste US Open e havia perdido na estreia em três dos quatro torneios preparatórios. A redenção aconteceu em Nova York, com cinco vitórias seguidas, uma delas sobre o pentacampeão Roger Federer nas quartas de final. Dimitrov agora acumula três semifinais de Grand Slam em sua carreira e deverá voltar ao grupo dos 30 melhores do ranking.

Logo no game de abertura, Medvedev conseguiu uma quebra de serviço ao sustentar alguns ralis longos contra Dimitrov, que se perdeu em erros. O russo chegou a abrir 2/0, mas permitiu o empate. O set inicial não teria mais quebras e o búlgaro era o jogador mais consistente, tanto que fez o dobro de winners (14 a 7) e cometeu menos erros (15 contra 18 do rival). Mas Dimitrov não aproveitou o set point que teve, quando vencia por 6/5. O russo encaixou um ótimo saque e mandou no ponto. Durante o tiebreak, com altos e baixos, Medvedev contou com dois erros e uma dupla-falta do rival para vencer o primeiro set.

Dimitrov não se intimidou no começo do segundo set e conseguiu uma quebra logo de cara, mas o búlgaro não conseguiu confirmar o serviço em nenhum de seus dois games de saque subsequentes. O russo abriu 3/1, mas novamente permitiu o empate. A parcial seguia com games muito longos e Medvedev escapou ileso de um complicadíssimo nono game. Na sequência, conseguiu uma nova quebra de serviço e ampliou a vantagem. Medvedev dominou o terceiro set ao não enfrentar break points e ceder apenas seis pontos em seus games de serviço. Mesmo com apenas seis winners, o russo criou três chances de quebra em games distintos e aproveitou uma delas para vencer o jogo.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series