Notícias | Dia a dia
Cé luta por 2h30 e volta vencer na WTA após 4 anos
22/07/2019 às 18h05

Últimas vitórias de Cé na WTA haviam acontecido ainda em 2015

Foto: Arquivo

Palermo (Itália) - Depois de passar por um qualificatório com duas rodadas, Gabriela Cé manteve o embalo no WTA de Palermo e estreou com vitória na chave principal. Única brasileira no torneio em simples, a gaúcha de 26 anos e 292ª colocada no ranking da WTA venceu a lucky-loser espanhola Georgina Garcia Perez, 225ª, por 6/4, 1/6 e 7/6 (7-4) em 2h29.

Cé não vencia um jogo de WTA desde a campanha até as quartas de final no saibro de Florianópolis, em 2015, quando venceu dois jogos na capital catarinense. Naquele mesmo ano, também derrotou a top 100 francesa Pauline Parmentier no Rio de Janeiro. A canhota gaúcha não disputava um torneio pela elite do circuito desde julho de 2016.

A princípio, Cé enfrentaria a russa Natalia Vikhlyantseva, número 100 do mundo. Mas a russa acabou desistindo do torneio por problemas físicos. Dessa forma Garcia-Perez acabou herdando uma vaga na chave principal para enfrentar a canhota gaúcha nesta segunda-feira. Sua próxima rival virá da partida entre a australiana Daria Gavrilova e a suíça Jil Teichmann.

Salto no ranking em 2019
A vitória na primeira rodada do WTA italiano rende 30 pontos no ranking mundial além de uma premiação de 2.742 euros. Cé ainda tem a receber os 18 pontos das duas vitórias do quali. Com isso, ela já se aproxima do 250º lugar do ranking. Seu recorde pessoal foi a 225ª posição, obtida em 2014.

Em boa temporada no circuito, Gabriela Cé já recuperou quase duzentas posições em relação ao 472º lugar que ocupava na virada do ano. A gaúcha não aparecia no top 300 desde junho de 2016. Em 2019, já disputou duas finais de ITF de US$ 25 mil no saibro italiano. Na semana passada, venceu um jogo em ITF de US$ 80 mil na França, o que rendeu a ela mais dez pontos na WTA.

Brasileira começou o jogo sacando muito bem
Cé teve bom desempenho nos games de saque durante o set inicial. Ela sequer enfrentou break points e cedeu apenas dois pontos quando colocou o primeiro serviço em quadra. A única quebra aconteceu no quinto game, quando ela explorou o segundo saque da rival para chegar a um 0-40. Então, Cé usou um drop shot para trazer a espanhola à rede e finalizou o ponto com um lob.

A solidez nos games de serviço da brasileira não se repetiu no segundo set. Mesmo reduzindo o número de duplas-faltas e colocando mais primeiros saques em quadra, Cé acabou permitindo duas quebras à espanhola, que dominou a parcial.

Cé tentava ser mais agressiva no terceiro set e controlar os pontos. A gaúcha já mostrava mais confiança para entrar mais na quadra e deixar a rival na defensiva. No início, foi Garcia-Perez quem conseguiu quebrar e liderar por 3/2, mas Cé devolveu a quebra de imediato. Com o placar empatado por 4/4, a brasileira escapou de dois break points antes de confirmar o serviço. A definição ficou para o tiebreak, em que a jogadora brasileira se manteve firme no saque e ganhou dois pontos importantes, um deles com excelente voleio para abrir vantagem.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis