Notícias | Dia a dia
Li, Pierce e Kafelnikov entram para o Hall da Fama
21/07/2019 às 08h38

O trio passou a fazer parte do Hall da Fama do Tênis em cerimônia realizada no sábado à noite

Foto: Divulgação

Newport (EUA) - Como de costume, o sábado em Newport foi dedicado às apresentações dos novos membros do Hall da Fama do Tênis. Como as semifinais do ATP 250 local foram muito longas, a cerimônia foi realizada apenas à noite. A chinesa Na Li, a francesa Mary Pierce e o russo Yevgeny Kafelnikov foram os homenageados de 2019.

"Eu comecei a jogar tênis quando tinha oito anos. Minha mãe escolheu isso para mim", disse Li, durante seu discurso. "Durante um tempo, eu odiava o tênis porque não tinha tempo para brincar com meus amigos. Mas conforme o tempo passou, eu realmente passei a gostar deste esporte incrível".

"O tênis me levou a conhecer o mundo e explorando diferentes países. No futuro, farei tudo o que puder para inspirar, ajudar os mais jovens e os futuros jogadores na esperança de que eles possam desfrutar deste esporte incrível", acrescenta a campeã de Roland Garros em 2011 e do Australian Open em 2014.

Agente de Li durante sua carreira profissional, Max Eisenbud também discursou. "Li foi uma verdadeira pioneira: não apenas para o tênis, não apenas para mulheres, mas para toda a China. Não havia nenhum Michael Jordan ou Roger Federer chinês. Ela fazia parte de um sistema que nunca havia produzido uma tenista classificada no Top 70 e superou todos os obstáculos. Nada impediria que essa mulher maravilhosa se tornasse campeã".

Mary Pierce é até hoje a última francesa a conquistar Roland Garros, em 2000, e também venceu o Australian Open de 1995. "Este dia finalmente chegou. Estou esperando por isso há seis meses desde que foi anunciado em janeiro. O tênis me ensinou muito na vida. É um ótimo professor. Tudo o que você quer alcançar não é fácil".

"Tive grandes sonhos no tênis, e para alcançá-los, eu sempre senti que eu dava 100% de mim mesma. Sonhos são como um combustível, e meu sonho era um dia vencer Roland Garros. Foi o meu maior sonho no tênis e se tornou realidade. Ganhar também o título de duplas com a Martina Hingis era como a cereja no topo. Eu nunca estaria aqui se não fosse por todos que me ajudaram nessa caminhhada", acrescentou a francesa.

Já Kafelnikov conquistou Roland Garros em 1996, o Australian Open em 1999 e a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Sydney em 2000. Ele também foi número 1 do mundo por seis semanas. "Sinto que finalmente a minha carreira está concluída", disse o russo "Este é o último feito que todo atleta profissional quer realizar. Ser reconhecido como um membro do Hall da Fama é uma grande honra".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis