Notícias | Dia a dia
Americana recorre e recupera premiação de RG
20/07/2019 às 08h43

Tatishvili havia perdido toda a premiação de Roland Garros por derrota na estreia

Foto: Divulgação

Nova York (EUA) - Depois de ser punida com a perda de toda a premiação da primeira rodada em Roland Garros, a norte-americana Anna Tatishvili recorreu da decisão imposta pela ITF e conseguiu um parecer favorável. Dessa forma, Tatishvili conseguiu recuperar o prêmio de 46 mil euros pela participação na chave principal do Grand Slam francês.

Ex-top 50, a norte-americana de 29 anos ficou dezenove meses sem jogar por conta de recorrentes lesões no tornozelo. Antes de Roland Garros, havia atuado em um torneio oficial pela última vez em outubro de 2017. Ela aparece atualmente apenas no 726º lugar da WTA, mas solicitou o ranking protegido para entrar diretamente na chave em Paris, mas sofreu uma dura derrota por 6/0 e 6/1 para a grega Maria Sakkari.

Tatishvili foi acusada de atuar "abaixo dos padrões profissionais" na partida e perdeu toda a premiação do torneio. De acordo com o New York Times, ela apresentou um recurso de 40 páginas junto à Federação Internacional de Tênis (ITF), que analisou documentos e o vídeo completo da partida.

Diretor do Grand Slam Board da ITF, Bill Babcock determinou o restabelecimento da premiação da norte-americana. "Não há evidências de restrição dos movimentos ou que a jogadora não usou seus melhores esforços. Apesar do placar, fica claro que ela estava competindo de forma profissional do primeiro ao último ponto. Isso foi confirmado também por sua adversária".

Desde o ano passado, foi instituída uma regra de performance na primeira rodada dos Grand Slam. O objetivo é impedir que jogadores entrem em quadra nos maiores torneios do mundo fora de suas melhores condições físicas e com lesões pré-existentes apenas para ganhar a premiação da primeira rodada. Dessa forma, o atleta que se retira com antecedência teria direito a metade da premiação e possibilitaria a um lucky-loser jogar em melhores condições.

Por meio de comunicado, Tatishvili comemorou a decisão favorável. "A justiça foi feita e confirmou definitivamente que eu joguei da melhor maneira possível. Eu amo este esporte, e depois de anos lutando contra lesões, estou animada para voltar às competições e ficar mais forte a cada dia".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis