Notícias | Dia a dia
Becker cobra maior respeito pela figura de Djoko
18/07/2019 às 13h14

Londres (Inglaterra) - Apesar dos 16 títulos de Grand Slam e dos vários fãs espalhados pelo mundo, o sérvio Novak Djokovic ainda sofre com a torcida contra quando enfrenta o suíço Roger Federer, como aconteceu na final de Wimbledon, no último domingo. O próprio número 1 do mundo reconheceu a maioria de torcedores do rival e até brincou com o fato: “Quando a multidão canta 'Roger' escuto como se fosse 'Novak'. Parece bobo, mas é assim que tento me convencer”.

Para o alemão Boris Becker, que já trabalhou na equipe do sérvio, os fãs de tênis deveriam respeitá-lo mais. “Federer é o melhor de todos os tempos aqui e por isso recebe esse amor do público, mas deveriam respeitar mais um jogador que já ganhou cinco vezes em Wimbledon”, declarou o ex-número 1 do mundo em entrevista à BBC.

“O apoio do público para Federer fez com que Djokovic lutasse ainda mais no quinto set. Ele ficou bravo e dirigiu vários olhares para a torcida, mas é assim que funciona. Às vezes isso te frustra, mas ele soube lidar bem com o momento e mostrou estar mentalmente preparado”, acrescentou o germânico, que vê ‘Nole’ buscando voos ainda maiores na história do tênis mundial.

“Djokovic ainda não está feliz, é um dos maiores de todos os tempos, mas quer ser o maior da história”, afirmou Becker, um dos principais críticos da nova geração. Para ele, os títulos continuarão a ser divididos entre o sérvio, o suíço e o espanhol Rafael Nadal. “Não vejo o fim da linha para nenhum deles, acredito que os três ainda poderão vencer mais Grand Slam, pois trabalham muito duro”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis