Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Federer pode virar mais velho campeão de Slam
13/07/2019 às 19h14

Federer tenta pela primeira vez ganhar um Slam com vitórias seguidas em cima de Nadal e de Djokovic

Foto: Arquivo
José Nilton Dalcim

Maior vencedor em jogos e títulos sobre a grama da Era Moderna, um feito incrível se considerarmos a diminuição drástica do calendário sobre o piso a partir da metade da década de 1970, o suíço Roger Federer pode se tornar neste domingo o tenista com mais idade a conquistar um torneio de Grand Slam desde que o tênis se tornou profissional.

Aos 37 anos e 340 dias, a conquista de seu nono troféu em Wimbledon irá superar a marca do australiano Ken Rosewall, obtida no Australian Open de 1972.

Federer ganhou oito das 11 finais que fez na Quadra Central, o que contribuiu para o atual recorde de 20 títulos e 187 vitórias sobre a grama. Ele também detém a marca absoluta de triunfos em Wimbledon, com 101 em 113 jogos disputados.

Não menos importante é a chance de atingir o 21º troféu de Grand Slam da incrível carreira e assim recuperar distância para seus mais diretos concorrentes, ambos em atividade: Rafael Nadal tem 18 e Novak Djokovic, justamente seu adversário deste domingo, está com 15. O percentual de eficiência do suíço é de quase 70%: 20 títulos em 30 finais de Slam.

Embora neste momento esteja quase em segundo plano, Federer tem a chance também de ganhar seu 103º torneio da carreira e o quarto da temporada, que se juntaria a Dubai, Miami e Halle. E isso o deixará cada vez mais próximo do impensável recorde de Jimmy Connors, que foi campeão 109 vezes.

Para alcançar tantas façanhas, Federer terá de realizar um feito inédito: derrotar os outros dois Big 3 num mesmo Slam. Ele só fez isso na campanha do Finals de 2010, quando também bateu Andy Murray. Os números não são favoráveis: vem de quatro derrotas seguidas para Djokovic desde novembro de 2015, leva desvantagem de 25 a 22 no placar geral, de 9 a 6 nos Slam e de 2 a 1 em Wimbledon. Em finais, ganhou 6 de 19 e apenas uma em 4 de Slam.

Comentários