Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Nadal se anima ao vencer Kyrgios, mas não relaxa
04/07/2019 às 21h54

Logo após vencer o duelo com Kyrgios, o espanhol já pensa no jogo que terá contra Tsonga

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - A difícil vitória desta quinta-feira pela segunda rodada de Wimbledon deu bastante confiança a Rafael Nadal. O número 2 do mundo venceu um embate equilibrado e de alto nível técnico contra o australiano Nick Kyrgios, em quatro sets e 3h04 de disputa. Mas não há tempo para exagerar nas comemorações e o espanhol já projeta outro jogo difícil, desta vez contra o francês Jo-Wilfried Tsonga.

Kyrgios: 'Sou um grande jogador, não um profissional'

"Foi apenas uma partida de segunda rodada. Não era uma semifinal ou final. Isso é tudo", disse Nadal, após vencer Kyrgios por 6/3, 3/6, 7/6 (7-5) e 7/6 (7-3). “É claro que vitórias como essa ajudam, porque passei muitas horas em quadra, joguei sob pressão e tive que fazer muitas coisas bem. Eu fui capaz de encontrar uma maneira de vencer".

"É verdade que tive um sorteio difícil e um adversário difícil para uma segunda rodada. Honestamente, como eu disse outro dia, talvez seja o cara que você menos quer enfrentar tão cedo, especialmente aqui", avalia o espanhol, que marcou sua quarta vitória em sete jogos contra Kyrgios no circuito. Este ano, o australiano havia levado a melhor no piso duro de Acapulco.

"Ganhar dois tiebreaks contra o Kyrgios é difícil. Estou muito feliz com a forma como lidei com a pressão. Mas não é hora de relaxar. Tenho outro adversário difícil, que é o Tsonga. Todo jogo é duro, minha chave é difícil", complementou o bicampeão, que tem oito vitórias e quatro derrotas diante de Tsonga, ex-top 10 e atual 72º do ranking aos 34 anos.

Nadal também falou sobre o que acha que Kyrgios precisa fazer para se tornar um nome mais efetivo nas primeiras posições. "Como eu disse muitas vezes, ele é um jogador muito talentoso, mas há muitas coisas importantes que você tem que fazer para se tornar um campeão. Ele tem muitos bons ingredientes, mas é importante ter paixão por este jogo.

Com seu talento e seu saque, ele pode ganhar um Grand Slam, é claro, ele tem capacidade para fazer isso. É verdade que as coisas podem ser completamente diferentes para ele se ele jogar todos os jogos da mesma forma que ele jogou hoje. Na primeira rodada, contra Jordan Thompson, ele ganhou o jogo, mas tinha outra intensidade na quadra e jogou de uma forma diferente da de hoje. Para ganhar títulos importantes, você também precisa que jogar bem contra outros jogadores. E você precisa saber ganhar esses jogos".

Superado por Nadal nesta quinta-feira, Kyrgios falou sobre os pontos fortes no jogo do espanhol e sobre o que precisa fazer para chegar a esse nível. "Sei do que sou capaz. Sou um grande jogador de tênis, mas não sou profissional. Não treino todos os dias. Há muitas coisas que eu preciso melhorar para chegar no nível que Rafa, Roger [Federer] e Novak [Djokovic] estão. Só depende do quanto eu quero isso. No momento, acho que não posso ser candidato a um título de Grand Slam".

“O Rafa joga todos os pontos. Essa é sua principal habilidade. Ele não desperdiça um ponto. Eu sinto que estamos em polos opostos. Não consigo jogar todos os pontos com a mesma rotina e ter os mesmos padrões. Sua combinação entre saque e forehand, esse 1-2 é provavelmente a melhor do mundo, junto com a do Federer. Sua competitividade é especial. Não é fácil ser como ele".

Comentários