Notícias | Dia a dia
Demoliner cai nas quartas, Romboli e Neis vencem
26/06/2019 às 17h39

Demoliner e Sharan agora seguem para a disputa de Wimbledon

Foto: Arquivo

Antalya (Turquia) - Diferente do que aconteceu no ano passado, quando conquistou o maior título de sua carreira, Marcelo Demoliner teve vida curta no ATP 250 de Antalya, em quadras de grama. O gaúcho e seu parceiro indiano Divij Sharan perderam nas quartas de final para o ucraniano Denys Molchanov e o eslovaco Igor Zelenay por 6/2 e 7/5.

Com o resultado, Demoliner defende apenas 45 dos 250 pontos que terá descontados na próxima segunda-feira. O jogador de 30 anos e atual 51º colocado no ranking mundial dos duplistas conquistou seu primeiro e único título de ATP exatamente em Antalya, em 2018, quando atuava ao lado do mexicano Santiago Gonzalez. Ele agora parte para a disputa de Wimbledon. Ele já chegou a ser número 34 do mundo em novembro de 2017.

Na atual temporada, Demoliner já disputou uma final no saibro de Munique, também atuando com Sharan. Ele também conquistou um título no challenger australiano de Canberra, em janeiro, junto do Hugo Nys. Outros resultados importantes foram as campanhas até as quartas de final nos Masters 1000 de Monte Carlo e Madri, onde teve o russo Daniil Medvedev como parceiro.

Romoli e Neis avançam em Milão - A parceria brasileira formada pelo carioca Fernando Romboli e o gaúcho Fabricio Neis estreou com vitória no challenger italiano de Milão, torneio que distribui premiação de 46,6 mil euros e é disputado no saibro. Romboli e Neis venceram os norte-americanos Evan King e Hunter Reese por 7/6 (7-4) e 6/4. Seus próximos adversários serão o uruguaio Ariel Behar e o equatoriano Gonzalo Escobar.

Romboli está muito perto de chegar ao top 100. O carioca de 30 anos é o atual 110º colocado no ranking e está a apenas quatro posições de igualar o melhor ranking da carreira, alcançado em agosto do ano passado. Por sua vez, Neis está com 29 anos e ocupa a 126ª colocação. Seu recorde pessoal é o 96º posto, obtido em outubro de 2016.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis