Notícias | Dia a dia
Federer diz que a sorte o ajudou contra Tsonga
20/06/2019 às 20h17

Suíço foi bastante exigido no duelo das oitavas de final na grama de Halle

Foto: Divulgação

Halle (Alemanha) - Nove vezes campeão do ATP 500 de Halle, Roger Federer manteve a escrita de chegar pelo menos às quartas de final em todas as suas 17 participações no torneio alemão em quadras de grama. Entretanto, o suíço acredita que teve um pouco de sorte na difícil partida contra o francês Jo-Wilfried Tsonga nesta quinta-feira, pelas oitavas de final da competição.

"Senti um pouco de tudo durante o jogo, felicidade, tristeza, frustração... E no final, talvez também um pouco de sorte. Você tem que ter. Porque com 5/5 no terceiro set na grama, em uma quadra como essa, contra o Jo, você não tem o controle da situação. A torcida estava fantástica e o final do jogo foi muito emocionante", disse Federer após a vitória por 7/6 (7-5), 4/6 e 7/5 sobre Tsonga.

"Jo foi capaz jogar o seu melhor, especialmente nas devoluções de saque. Foi um jogo difícil, mas para mim, a chave foi manter o pensamento positivo, porque eu não estava atrás no placar. O jogo estava empatado e equilibrado. Lutei o máximo que pude e consegui vencer", acrescenta o suíço, que marcou sua 12ª vitória em 18 jogos contra Tsonga, que havia vencido os dois últimos encontros.

Ainda que o ex-top 5 Tsonga apareça atualmente apenas no 77º lugar do ranking e ainda tente recuperar seu melhor nível depois de ter sofrido uma grave lesão no joelho esquerdo no ano passado, Federer sabia que o jogo seria difícil.

"Eu sempre soube que o resultado seria apertado, porque tem um ótimo primeiro saque e tem todas as chances de acertar grandes forehands", comenta o número 3 do mundo. "Ele continua sendo um adversário perigoso e eu sabia que se ele tivesse vantagem no placar em algum momento, o jogo seria dessa forma. Foi um grande jogo, com ótimo ambiente. Eu realmente gostei".

Federer agora se prepara para enfrentar o espanhol Roberto Bautista Agut, número 20 do mundo, que derrotou o francês Richard Gasquet por 6/1 e 6/4. O suíço venceu os oito duelos anteriores que fez contra Bautista Agut, para quem perdeu apenas um set. O único embate realizado na grama foi em Wimbledon ainda na temporada 2015. O reencontro acontece às 12h30 (de Brasília) desta sexta.

"Roberto ganha seus pontos de uma maneira diferente. O Jo faz isso com o saque e forehand, além de ter muita potência nos golpes e variações, enquanto Roberto aposta muito nas repetições e ele também tem um grande forehand", avalia o suíço. "Da minha parte, acho que disputarei mais pontos da linha de base e teremos ralis mais longos. Estou ansioso para isso. Já ganhei dele na grama uma vez, em Wimbledon. Espero que isso me dê alguma confiança".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis