Notícias | Dia a dia
Polícia espanhola investiga Feliciano e Marc López
18/06/2019 às 11h45

Madri (Espanha) - A investigação da polícia espanhola sobre uma organização criminosa liderada por dois ex-jogadores de futebol (Raúl Bravo e Carlos Aranda) chegou ao mundo do tênis. De acordo com o El Confidencial, escutas da Operação Oikos revelam ter havido combinação de resultados em uma partida de duplas em Wimbledon em 2017.

Os espanhóis Feliciano López e Marc López supostamente teriam arranjado o placar para apostadores. A polícia encontrou essa informação durante a intervenção do telefone de Aranda. Em 5 de julho de 2017, às 17h17, o ex-jogador do Málaga chamou um de seus colaboradores para avisá-lo de que sabia como terminaria uma partida de tênis.

"Eu tenho a informação de um jogo, você quer isso? ", disse Aranda. "Sim, cara, claro, se você puder ...", respondeu o interlocutor. O ex-jogador então exigiu que seu contato se comprometesse a pagá-lo metade de todos os ganhos obtidos com o golpe.

A Polícia investigou essa chamada e concluiu que tudo aponta para o fato de que a ida foi efetivamente manipulada. Pouco depois de Aranda desligar, Feliciano e Marc López entraram em quadra em Wimbledon para encarar os australianos Matt Reid e John Patrick Smith. Como o ex-jogador de futebol havia anunciado, os espanhóis perderam e ainda fizeram isso depois de vencer o primeiro set, ou seja, deixando uma aposta em sua derrota ainda mais lucrativa.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis