Notícias | Dia a dia
Perto do retorno, Murray garante estar sem dor
16/06/2019 às 16h01

Murray voltará ao circuito na próxima quarta-feira, jogando duplas na grama de Queen's

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - A volta de Andy Murray às competições está cada vez mais próxima. O ex-número 1 do mundo disputará a chave de duplas do ATP 500 de Queen's na próxima semana. Depois de passar por duas cirurgias no quadril, a última em janeiro deste ano, o britânico atuará ao lado do espanhol Feliciano López. A estreia será na quarta-feira contra a forte parceria colombiana de Robert Farah e Juan Sebastian Cabal.

"Sinto que tenho feito um ótimo progresso, mas agora que estou voltando para a quadra e vou disputar uma partida de duplas, terei informações sobre o que eu preciso melhorar", disse Murray aos jornalistas em Londres neste domingo. "Estou ansioso para voltar a jogar, mas também não sei o que esperar. Não estou colocando nenhuma expectativa em mim, porque quero apenas estar na quadra de tênis de novo".

Murray está sem jogar desde o Australian Open, em janeiro, e havia dito na época que pretendia encerrar a carreira em Wimbledon, mas tem reagido bem à segunda operação no quadril e já estuda rever sua posição. Lembrando que ele também chegou a ficar onze meses parado -entre julho de 2017 e junho de 2018- já que tentou tratamentos menos invasivos antes da primeira cirurgia, realizada no início do ano passado.

"Eu me sinto bem relaxado. Não esperava estar nessa posição e não sabia como eu realmente me sentiria depois da operação. Mas tem sido ótimo e mudou completamente a minha vida. Estar confortável e sem dor é o suficiente", avaliou o experiente jogador britânico, que já ganhou cinco títulos na grama de Queen's.

"Nos últimos 18 meses, foram muitas as vezes que eu quis parar. Eu não queria mais jogar. Eu não estava mais aproveitando o tênis, os treinos, os jogos e mesmo as vitórias. Nada disso importava, porque não eu não estava me divertindo. Eu gosto de jogar tênis, sou fã do esporte e o pratico desde criança. Eu quero continuar jogando se puder porque eu gosto disso", explica o atleta de 32 anos, que atualmente aparece no 215º lugar no ranking de simples da ATP.

Como não utilizou o recurso do ranking protegido para entrar diretamente na chave de Wimbledon, que começa no dia 1º de julho, Murray ainda aguarda a definição de convites para a chave de simples. O britânico não esconde o desejo de também voltar a disputar competições individuais. As primeiras reuniões dos organizadores de Wimbledon sobre os jogadores convidados serão na próxima terça-feira, dia 18 de junho, mas o Grand Slam britânico pode chegar a um acerto com o bicampeão até dia 28 de junho, data em que a chave será sorteada.

"Meu objetivo ainda é voltar a jogar torneios de simples. Isso é o que eu mais gostaria de fazer. Há cerca de seis ou oito semanas, eu estava conversando com minha equipe sobre a melhor maneira de voltar para a quadra novamente e sentimos que jogar duplas seria uma boa ideia. Eu posso ver como eu me sinto, com menos carga no corpo e menos movimento, mas você ainda tem que fazer alguns movimentos rápidos e ter reações rápidas ou coisas assim".

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis