Notícias | Dia a dia
Riske salva 5 match points e derruba Bertens na final
16/06/2019 às 10h43

Alison Riske acumula dez vitórias seguidas em quadras de grama

Foto: Divulgação

's-Hertogenbosch (Holanda) - A expectativa de Kiki Bertens conquistar um título em casa foi frustrada pela norte-americana Alison Riske. A número 4 do mundo teve cinco match points na final do WTA de 's-Hertogenbosch, na grama holandesa, mas permitiu a reação de Riske, que venceu por 0/6, 7/6 (7-3) e 7/5 em 2h19 de partida neste domingo.

Este é o segundo título de WTA na carreira de Riske, sendo que o anterior foi conquistado ainda em 2014 na cidade chinesa de Tianjin. A jogadora de 28 anos, entretanto, acumula dez vitórias seguidas na grama, já que venceu o ITF de Surbiton na semana passada. A atual 61ª colocada no ranking tem como melhor marca da carreira o 36º lugar, alcançado em maio do ano passado.

Já Bertens disputou a 12ª final de sua carreira e segue como nove títulos no circuito. Na atual temporada, ela já foi campeã no saibro de Madri e nas quadras duras e cobertas de São Petersburgo. A holandesa de 27 anos ainda persegue seu primeiro título na grama.

A holandesa também disputou a semifinal de duplas no sábado, ao lado da compatriota Demi Schuurs, mas perdeu o duelo holandês contra Lesley Kerkhove e Bibiane Schoofs por 6/1 e 6/4. O título, porém, ficou com a japonesa Shuko Aoyama e a sérvia Aleksandra Krunic, que fizeram 7/5 e 6/3 contra Kerkhove e Schoofs na final.

Bertens teve início arrasador, mas lesão mudou o jogo
Embora tenha enfrentado break points em seus dois primeiros games de serviço, Bertens sacou muito bem nos momentos de pressão e dominou as ações no set inicial. Muito firme nas trocas de bola do fundo de quadra e pressionando o saque da adversária, a holandesa conseguiu três quebras para aplicar um 'pneu' na rival. Bertens fez 7 a 3 em winners e terminou a parcial com apenas quatro erros contra 10 da rival.

A dinâmica da partida mudou no início do segundo set. Bertens escorregou na linha de base e sofreu uma dura queda em quadra. A holandesa precisou de pronto atendimento no meio do game e se queixava de dores no joelho e na região da virilha. Depois de ser atendida também fora do estádio, a jogadora da casa voltou à quadra com expressão de dor.

Mesmo com algum desconforto na movimentação, Bertens conseguiu abrir vantagem no segundo set e chegou a liderar o placar por 4/1. A holandesa era frequentemente tratada durante as viradas de lado. Riske conseguiu devolver a quebra e buscar o empate no oitavo game. A norte-americana ainda teria novas chances de quebra, mas Bertens se arriscou com saque e voleio e teve sucesso para confirmar o game de serviço.

Vencendo por 5/4, Bertens continuou agressiva e foi bastante à rede. A holandesa teve três match points, mas não aproveitou suas chances. No primeiro, ela tentou uma passada, mas a bola ficou na rede. Nos outros dois, Riske controlou ralis do fundo de quadra antes de definir os pontos junto à rede. Dois games mais tarde, a holandesa teria dois novos match points, mas Riske se salvou com saque e voleio. A norte-americana confirmou o saque e controlou o tiebreak.

O terceiro set começou bom para Bertens, que abriu 3/1, mas a holandesa permitiu o empate no sexto game pouco antes de começar a chover forte. Na volta, as sacadoras vinham confirmando seus serviços de forma muito rápida e cedendo poucos pontos, mas bastou um game ruim de Bertens para que Riske voltasse a quebrar e fechasse o jogo. Bertens fez 39 a 22 em winners, mas cometeu 40 erros contra 32 da rival.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis