Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Halep acumula 16 quebras de saque seguidas
03/06/2019 às 20h56

Halep não permitiu que nenhuma de suas últimas duas adversárias confirmasse um game de saque

Foto: Divulgação

Paris (França) - Depois de ter enfrentado jogos de três sets nas duas primeiras rodadas de Roland Garros, Simona Halep foi implacável na terceira rodada e também nas oitavas de final. Somada as partidas contra a ucraniana Lesia Tsurenko no último sábado e a polonesa de 18 anos Iga Swiatek nesta segunda-feira, a romena cedeu apenas quatro games e passou apenas 1h40 em quadra.

Chama atenção o fato de Halep sequer ter permitido que sua duas últimas adversárias confirmassem um game de serviço sequer. A atual campeã de Roland Garros conseguiu oito quebras contra Tsurenko e mais sete diante de Swiatek. Considerando também a quebra conquistada no último game da partida contra a polonesa Magda Linette, ainda pela segunda rodada, Halep acumula 16 quebras de saque seguidas no torneio.

Em quatro partidas disputadas, Halep já conquistou 30 quebras de serviço. Ela já estreou com sete contra a australiana Alja Tomljanovic e depois fez mais oito contra Linette, quando deu início à sua incrível sequência. A romena venceu 70% dos games que foram disputados no saque de suas adversárias, sendo que a média do torneio é de apenas 37%.

Halep aprovou o desempenho na arrasadora vitória por 6/1 e 6/0 sobre Swiatek nesta segunda-feira. "Eu esperava um jogo difícil e estava pronta para isso, mas foi muito melhor do que eu pensava" afirma a número 3 do mundo.. "Todo jogo é difícil neste nível. Então, se você está na segunda semana de um Grand Slam, suas expectativas são maiores. Hoje eu fui muito bem na quadra e estou feliz com isso. Este é meu Grand Slam favorito, então farei o meu melhor"

"Ela [Swiatek] ainda precisa de tempo e de mais jogos em grandes quadras. Mas com certeza ela vai ser uma grande jogadora, porque chegar às oitavas de final em um Grand Slam aos 18 anos significa muito", comenta a romenta a romena, que agora enfrenta outra joven jogadora, a norte-americana de 17 anos e 51ª do ranking Amanda Anisimova. "Jogar contra alguém dez anos mais nova que eu não é fácil, mas eu me sinto mais forte na quadra. Foi assim que eu me senti hoje, na verdade. Vamos ver como vai ser o próximo jogo. Elas são jovens e nunca têm nada a perder, então cada partida é dura".

Swiatek aprova a experiência apesar da dura derrota
Superada por Halep nesta segunda-feira, Swiatek é apenas a número 104 do mundo. A jovem polonesa vinha de boas vitórias sobre Qiang Wang e Monica Puig, mas não teve chances contra uma adversária do nível de Halep. "Foi uma boa experiência para mim. Vou me lembrar desse jogo e aprender com ele, mesmo que tenha durado uns 40 minutos", afirma a polonesa, que disputou apenas o segundo Grand Slam de sua carreira profissional.

"Obviamente é muito diferente enfrentar uma jogadora como Simona do que assisti-la na TV", comentou. "A maior coisa que mais me surpreendeu foi sua capacidade de jogar numa direção que eu não estava preparada. Quando eu sentia que ela ia jogar na cruzada, ela jogava na paralela, e eu não estava pronta para isso. Acho que mentalmente talvez eu não estivesse pronta. Mas isso é uma coisa normal. Sou muito jovem e terei muitas oportunidades para aprender. Se eu quiser jogar em um nível como o dela, eu tem que se acostumar com isso".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series