Notícias | Dia a dia
'Sabia que os títulos viram cedo ou tarde', diz Nadal
19/05/2019 às 19h47

Roma (Itália) - A espera pela primeira conquista do espanhol Rafael Nadal na temporada acabou neste domingo. Vice-campeão do Australian Open, ele não disputava uma final justamente desde Melbourne e colocou um ponto final neste jejum contra seu algoz no primeiro Grand Slam do ano, batendo o sérvio Novak Djokovic para levantar pela nona vez a taça do Masters 1000 de Roma.

Desde 2004, quando venceu seu primeiro título, em agosto daquele ano, Nadal não levava tanto tempo para conseguir sua primeira conquista do ano. Entretanto, ele garante que não estava preocupado com a demora. “Ser capaz de vencer aqui novamente é incrível. Além do mais, é também meu primeiro título do ano, algo muitos vinham destacando ao longo das últimas semanas, como eu disse ao longo destes dias”, disse o espanhol.

“O mais importante para mim é me sentir bem durante as partidas e, principalmente, permanecer saudável. Se acontece, mais cedo ou mais tarde sei que os títulos chegarão. Recuperar meu nível era a principal meta e acho que já consegui isso. Ganhar aqui significa muito para mim, Roma é um dos torneios mais importantes do ano, faz parte da história do nosso esporte”, complementou Nadal.

A vitória que lhe rendeu a taça no Foro Itálico, a 34ª de Masters 1000, veio em três sets, mas com um ‘pneu’ no primeiro, algo que também não parece importar tanto para Nadal. “Honestamente, eu não ligo se eu ganho por 6/0 ou 6/4, é apenas o placar da parcial e isso não é tão relevante. O importante é que joguei em um grande nível e cometi poucos erros, fui agressivo e impedi 'Nole' de impor o seu jogo”.

Nadal comemorou seu primeiro triunfo em 2019, mas sabe que já precisa focar no próximo objetivo: Roland Garros. “Pretendo viajar para Paris com bastante tempo de antecedência para me adaptar às condições das quadras. Provavelmente no próximo ano já poderemos ver o teto sobre quadra central de Roland Garros e isso causará muita mudança, mas para agora não vejo muita diferença. Olhei as fotos da quadra e é quase a mesma de sempre”, declarou o número 2 do mundo, sobre as reformas da Philippe Chatrier.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis