Notícias | Dia a dia
Fognini: 'Se tivesse cabeça, seria top 10 por dez anos'
20/04/2019 às 18h18

Monte Carlo (Mônaco) - Responsável pela maior surpresa deste sábado, derrubando o espanhol Rafael Nadal nas semifinais do Masters 1000 de Monte Carlo, o italiano Fabio Fognini entrou para uma seleta lista de jogadores que bateram o canhoto de Mallorca três vezes ou mais no saibro, se juntando ao sérvio Novak Djokovic, ao austríaco Dominic Thiem e ao argentino Gaston Gaudio.

“Se tivesse cabeça, seria top 10 durante dez anos”, ironizou o atual 18 do mundo após a vitória sobre Nadal, que o levou pela primeira vez a uma final de Masters 1000. “Sabia que tinha capacidade de vencê-lo, inclusive já havia ganhado algumas outras partidas. Lembro que a mais louca foi no US Open, mas também houve outras duas no saibro, acrescentou Fognini.

Além desse triunfo no saibro monegasco, o italiano também já havia derrubado Nadal no Rio Open e no ATP 500 de Barcelona, ambos em 2015. “Sempre que o enfrento na terra batida penso que não tenho nada a perder e sei que vai ser muito duro”, contou Fognini, que agora soma quatro vitórias em 15 duelos com Nadal.

Fognini espera contar com a torcida que o empurrou neste sábado também na final de domingo, marcada para 9h30 (horário de Brasília). “Espero que amanhã os torcedores italianos estejam na final. Aposto que 97% do público que comprou ingressos estavam pensando que veriam Nadal, mas estarei eu lá. Agora o objetivo é me recuperar da melhor maneira possível, comer bem, brincar meu filho e depois ir dormir. Espero dar-lhe um presente amanhã, já que segunda-feira é seu aniversário”.

A campanha do italiano em Monte Carlo por pouco não durou apenas uma rodada, com ele precisando sair do buraco no duelo com o russo Andrey Rublev. “Se vocês me dissessem no começo da semana que eu estaria na final, daria risada. Cheguei a estar perdendo na primeira rodada por 6/4 e 4/1, com um break-point para Rublev fazer 5/1. Posso dizer que estou com sorte”, disse.

Seu adversário na final será o sérvio Dusan Lajovic, que disputará sua primeira decisão da carreira na ATP. “É uma surpresa, nenhum de nós era favorito para hoje. Sei que Dusan está muito bem, bastante sólido durante a semana inteira. Vi um pouco do seu jogo contra Dominic e o primeiro set contra Goffin. Na semifinal, Daniil mostrou muito foco para dar a volta por cima após estar perdendo o primeiro set por 5/1. Será um duelo complicado porque ele não terá nada a perder”, encerrou o tenista de 31 anos.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis