Notícias | Dia a dia | Australian Open
Nadal perde 17º set seguido para Nole na dura
27/01/2019 às 10h07

Novo saque de Nadal não vingou nesta final

Foto: Arquivo
José Nilton Dalcim

Apesar da clara evolução de seu saque, Rafael Nadal novamente não conseguiu sequer tirar um set de Novak Djokovic sobre o piso sintético, num jejum que amarga desde que ganhou o US Open de 2013 em cima do sérvio.

Já são oito derrotas e 17 sets consecutivos perdidos, alguns deles bem amargos, como o placar de 6/1 e 6/2 sofrido na final de Doha de 2016 ou o duplo 6/2 na decisão de Pequim de 2015. O mais perto que chegou foi em Indian Wells de três anos atrás, quando caiu por 7/6 (7-5) e 6/2.

Desde o primeiro duelo na superfície, em março de 2007, Djokovic ganhou nada menos que 19 dos 26 confrontos. Em Grand Slam, no entanto, havia igualdade, já que o sérvio vencera nas finais do US Open de 2011 e na longa decisão em Melbourne de 2012, mas Nadal faturou duas vezes em finais do US Open, em 2010 e 2013.

A estatística da final deste domingo mostrou diferenças gritantes entre os dois. Enquanto Djokovic acertou 74% do primeiro saque, anotou oito aces e perdeu apenas 13 pontos como serviço, Nadal acertou 64% do primeiro saque mas venceu apenas 51% desses pontos.

Não menos significativo foi o desempenho nas tentativas de finalizar o ponto. Djokovic somou 34 winners frente a 21, mas muito mais importante foram os nove erros do sérvio frente a 28.

O novo saque de Nadal atingiu 205 km, mas na média ficou abaixo (185 a 186). O segundo serviço foi bem parecido: médias de 157 a 156.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series