Notícias | Dia a dia | Australian Open
Tsitsipas não consegue explicar dura derrota
24/01/2019 às 13h37

Tsitsipas venceu apenas seis games contra Nadal nesta quinta-feira

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Eliminado na semifinal do Australian Open, Stefanos Tsitsipas não consegue explicar as razões para a dura derrota sofrida para Rafael Nadal nesta quinta-feira. Algoz de Roger Federer na competição, o grego de 20 anos e número 15 do mundo fez apenas seis games contra o espanhol e saiu de quadra bastante insatisfeito com seu desempenho.

"Honestamente, eu não tenho ideia do que eu posso tirar dessa partida. Eu não fiquei nem perto de tentar alguma coisa nesse jogo", disse Tsitsipas após a derrota por 6/2, 6/4 e 6/0. "Fico feliz com o meu desempenho neste torneio, mas ao mesmo tempo desapontado. Eu poderia fazer um pouco melhor hoje. Foi assim que me senti. Mas é um sentimento muito, muito estranho. Quase senti que simplesmente não poderia jogar melhor".

"Ele tem um talento que nenhum outro jogador tem. Ele faz você jogar mal e não te dá ritmo. É um estilo de jogo diferente do resto dos jogadores", avaliou o grego, que sofreu sua terceira derrota consecutiva para Nadal e quer mudar o quadro nos próximos confrontos. "Eu só estou tentando pensar como o Federer ganha dele. Tem estilo de jogo parecido com o meu. Estou tentando entender. Quero dizer, eu não quero perder 10 vezes para o Rafa".

"Não é assim que eu queria sair do torneio. Meu cérebro estava acostumado a um certo ritmo do jogo com todos os adversários que eu enfrentei esta semana", comenta o grego, que venceu cinco jogos seguidos antes de desafiar Nadal. "Com os ângulos que ele estava usando, parecia que eu estava sempre jogando com o pé errado. Normalmente, eu me sinto bem rápido quando estou na quadra. Eu melhorei muito nessa parte do meu jogo, mas hoje eu me senti como um cara de 2,10m que não pode se mover na quadra. Isso definitivamente não sou eu".

"Senti-me meio vazio no cérebro, o que é estranho, porque nunca me sinto assim quando estou no jogo. Senti que meu tempo de reação foi muito lento", avaliou o jovem jogador, que deverá ter o melhor ranking da carreira e alcançar o 12º lugar. "Eu realmente não sei como explicar isso. Estou tentando entender o que estava dando errado hoje. Mas esse torneio mudou minha vida e dei outra dimensão à minha carreira, estou muito feliz por ter conseguido boas vitórias esta semana, como aquela contra o Roger".

Comentários
Faberg
Roland Garros Series