Notícias | Dia a dia | Australian Open
Djokovic volta a superar Tsonga e encara Shapovalov
17/01/2019 às 11h44

Sérvio venceu o rival francês pela 17ª vez em 23 jogos

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Protagonistas da final de 2008 no Australian Open, Novak Djokovic e Jo-Wilfried Tsonga voltaram a se encontrar na Rod Laver Arena nesta quinta-feira, pela segunda rodada em Melbourne. Assim como no dia em que conquistou seu primeiro Grand Slam, há onze anos, Djokovic levou a melhor sobre o rival francês. O sérvio marcou as parciais de 6/3, 7/5 e 6/4 em 2h04 para avançar na competição.

Esta foi a 17ª vitória de Djokovic em 23 jogos diante de Tsonga. O sérvio levou a melhor nos últimos quatro encontros, enquanto a vitória mais recente do francês aconteceu no Masters 1000 de Toronto em 2014. Em Melbourne, os dois já se enfrentaram três vezes, e agora Djokovic lidera esse retrospecto por 2 a 1, já que Tsonga saiu vitorioso em jogo válido pelas quartas de final em 2010.

Depois de passar por um de seus maiores 'fregueses', Djokovic se prepara para enfrentar o canadense Denis Shapovalov. O canhoto de 19 anos e 27º do ranking venceu o japonês Taro Daniel por 6/3, 7/6 (7-2) e 6/3. O sérvio e o canadense jamais se enfrentaram pelo circuito e o jovem canadense vai em busca de sua segunda vitória sobre top 10 em sua carreira profissional.

Líder do ranking mundial e seis vezes campeão do Australian Open, Djokovic precisa de apenas mais uma vitória para assegurar a permanência na primeira posição depois do torneio. Ele chegou a Melbourne ameaçado apenas por Rafael Nadal, mas o espanhol precisa ser campeão e torcer para que o sérvio perca antes das oitavas de final para voltar ao posto de número 1 do mundo.

Tsonga foi convidado para a disputa do primeiro Grand Slam do ano, por meio do acordo mútuo entre as federações nacionais de tênis da Austrália e da França. Ex-número 5 do mundo, o veterano de 33 anos aparece atualmente na 177ª posição, depois de ficar mais de oito meses parado por lesão e cirurgia no joelho esquerdo durante o ano passado. É possível que o francês ainda perca algumas posições, já que ele tinha 90 pontos de uma terceira rodada a defender em Melbourne.

O começo da partida foi muito bom para Djokovic, que venceu doze dos primeiros 16 pontos disputados para já abrir 3/1 no placar. Embora Tsonga tenha devolvido a quebra de imediato, o sérvio voltaria a pressionar o saque do francês para retomar a liderança na sequência. Com sete aces durante a primeira parcial, o número 1 do mundo não teria mais o serviço ameaçado e ainda liderou a estatística de winners do set por 15 a 6.

O segundo set foi de chances para ambos os lados. Djokovic teve um break point logo no início e escapou de duas oportunidades de quebra no sexto game, para forçar o empate por 3/3. Na sequência, o sérvio passou à frente no placar e fez um ótimo game de serviço para abrir 5/3. No momento em que poderia fechar o set, o hexacampeão teve o serviço quebrado de zero e permitiu o empate. O vulnerável segundo saque do francês, que venceu só seis pontos em 17 possíveis nessas condições durante a parcial, custou caro e Djokovic conseguiu mais uma quebra para aumentar sua vantagem no placar.

Cada vez mais à vontade em quadra, Djokovic fez seu melhor set na partida. O sérvio disparou cinco aces e cedeu apenas três pontos em seus games de serviço na parcial decisiva. Tsonga teve um baixo índice de primeiros serviços em quadra, apenas 47%, mas acabou enfrentando somente um break point. Ainda assim, a única chance foi suficiente para que o número 1 do mundo conquistasse a quebra que foi decisiva para o resultado final. Djokovic fez 12 a 10 em aces, e 33 a 30 em winners, além de terminar o jogo com 24 erros contra 32 de Tsonga.

Comentários
Faberg
Roland Garros Series